Your address will show here +12 34 56 78
Dicas, Good Ads

Realmente parece que creditar imagens é algo difícil. Mas só parece. Na verdade é muito simples e exige apenas alguns detalhes a se atentar quando se coloca os devidos créditos a uma imagem.

Afinal, como fazer esse correto crédito às imagens? Quais são livres para uso? Quais posso usar para ilustrar? Como saber se posso usar? 

Calma! A agência de marketing digital de São Carlos, Good Ads, te dá aquela força. Vamos lá aprender? Confia que é simples!

Creditar imagens e ser uma pessoal legal na internet

Existem vários tipos de imagens na internet e várias delas podem ser alocadas em categorias, por assim dizer. Pode existir a Reprodução, a Divulgação, a Ilustração e ainda as de Direitos Livres Para Uso Comercial.

Basicamente elas se dividem entre estas quatro categorias, então, como creditar tais imagens? Vamos verificar!

Primeiro caso: tenho todas as informações da imagem

Sei quem é o autor, de onde veio, é liberada para uso comercial e o autor deixou claro que é possível utilizá-la sem problemas. Ótimo! Basta utilizar um padrão, como (João Silva via Site do João), sempre fazendo o hiperlink para o site na própria imagem.

Segundo caso: foto encontrada no Pinterest

Pinterest, Tumblr, We Heart It e Google Imagens são apenas repositórios (detalhe para esta palavra) de imagens. Ou seja, não possuem qualquer ligação com a pessoa que detém os direitos da imagem original.

Nada de colocar (via Pinterest) ou (via Google Imagens), por favor! Baixar a imagem e utilizar o mecanismo de busca do Google por imagens já basta para facilmente encontrar a origem da fotografia.

Ainda na dúvida de utilizar? A dica é: não use. Melhor pecar por perder do que por usar algo indevidamente.

Terceiro caso: bancos de imagens como Pixabay, Flickr e Pexels

Aqui, diferentemente do Tumblr e do Pinterest, por exemplo, são bancos de imagens, ou seja, depósitos online para que fotógrafos exponham seu trabalho.

Nestes casos, cada imagem é uma avaliação diferente, pois, apesar de possuírem imagens livres para uso, algumas restrições são impostas, como:

  • All rights reserved (Todos os Direitos Reservados), ou seja, não se pode utilizar sem pagar pelo uso;
  • Atribuição Requerida Não-Comercial, ou seja, quando se pode utilizar mas não para fins comerciais ou lucrativos;
  • Atribuição Não-Requerida e Grátis para uso Comercial, ou seja, é permitido utilizar no seu site, blog ou vídeo;

Para creditar imagens que são de uso não-comercial, basta creditar Nome do Autor/Usuário seguido de Reprodução. Exemplo: (Reprodução/Flickr/João da Silva) ou (Reprodução/Flickr/john_legend123).

Enquanto isso, para imagens as quais a atribuição não é requerida e o uso comercial liberado, basta, por gentileza e mera formalidade, creditar (Reprodução/Flickr) ou (Reprodução/Pixabay), sem a necessidade do nome da pessoa ou usuário.

Quarto caso: imagens de filmes e séries

As imagens de filmes e séries devem ser apenas utilizadas quando quando divulgadas por studios de filmagem. Todo filme sempre tem imagens de divulgação, que são destinadas, comumente, à imprensa.

Estas imagens são tidas como Imagens de Divulgação. Dessa maneira, deve-se creditar os studios de produção do filme e a inserção da identificação de que se trata de uma divulgação. Exemplo: (Divulgação/Disney Studios). 

Quinto caso: screenshots do YouTube

Você sabia que screenshots de um frame do YouTube, Facebook, Twitter ou Instagram são permitidos para uso livre? Contudo, há alguns casos que são necessários a atenção:

  • Primeiro: o vídeo é de um canal verificado?
  • Segundo: este canal verificado foi o que produziu o conteúdo?

Caso as respostas sejam afirmativas para ambas as perguntas, então é sim permitido utilizar as imagens. Um exemplo é o canal da NBA, que muitas vezes disponibiliza vídeos gerados em 4K, o que permite uma imagem de qualidade para ilustrar no seu site.

Os créditos devem ser dados, conferindo o fato de ser um conteúdo reproduzido, do local que foi retirado, o nome do canal e, de preferência, uma linkagem para o conteúdo. Exemplo: (Reprodução/YouTube/NBA

Sexto caso: imagens de fontes oficiais

Fontes oficiais são, geralmente, sites ligados a governos. No Brasil, temos a Agência Brasil, site que disponibiliza imagens do presidente, ministros, deputados e senadores. 

Para o crédito às imagens, basta garantir que trata de um conteúdo reproduzido e indicar o nome do fotógrafo vinculado à Agência Brasil. Exemplo: (Fernando Frazão/Agência Brasil). 

As imagens governamentais oficiais podem ser reproduzidas livremente por terceiros, sendo necessária apenas a indicação da fonte.

Sétimo caso: artes produzidas por terceiros

Artes produzidas por terceiros só podem ser utilizadas quando previamente autorizadas. Jamais se deve utilizar uma imagem produzida por outra pessoa na internet, mesmo que você esteja no Brasil e ela seja dos Estados Unidos.

Ah! Mas ela nem verá meu site ou descobrirá.

Além de ser algo antiético, os robôs do Google já são capazes automaticamente de identificar conteúdos plagiados, caso o mesmo seja solicitado por um autor de uma arte em específico.

Oitavo caso: bancos de imagem pago, como Getty Images

Sabe quando você vê aquela imagem perfeita que casaria idealmente para seu artigo na web e ela apresenta a seguinte legenda ‘Credits: Getty Images’? Então… não use!

Ela é uma imagem protegida por direitos autorais e não pode ser reproduzida, a não ser que seja comprada para o específico uso.

Bancos de imagens pagos são comumente utilizados por grandes corporações e, em caso de uso indevido, processos podem ser legalmente movidos.

Getty Images, iStock, Shutterstock ou ainda DepositPhotos devem ser evitados, caso não se assine ou pague pelo serviço.

Portanto, sempre que ver uma imagem na web, investigue a origem e perceba se pode ou não ser utilizada. 

Para evitar problemas (e também sermos pessoas mais legais no ambiente virtual) é sempre bom checar, para não cair como o vilão de um caso como esse…

Gostou do artigo? Veja mais no nosso blog ou acesse nosso site: www.GoodAds.com.br
Sempre trazemos conteúdo relevante na área de Marketing Digital!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Dicas, Marketing Digital

O conceito de memes ganhou notoriedade nas redes sociais em meados de 2010. A popularização do Facebook e a universalização das redes sociais ajudou a impulsionar este conceito.

Memes, sob um conceito informal e social, é escrever um conceito de imagem, vídeos, GIFs e/ou relacionados ao humor, que se espalha e viraliza pelas redes sociais.

Os primeiros grandes memes, por assim dizer, foram os chamados “tipos de carinhas”, quando Troll Face, Me Gusta e Forever Alone espalharam-se pelas redes sociais ao longo de anos entre 2007 e meados de 2011.

Nesse meio tempo, os memes se desenvolveram, ganharam novas roupagens e saíram de apenas “tipos de carinhas” para tornar-se simplesmente algo viral.

Contudo, memes podem ser definidos como golfinhos da internet, por assim dizer. Surgem do mar com graça, fazem as pessoas felizes e depois retornam sem surgir novamente. 

Por isso, o meme é completamente temporal. Ou seja, ele escreve aquele momento. Um exemplo disso são os memes criados durante a quarentena no Brasil durante o mês de março que, em março do ano seguinte já não terão mais sentido.

Pensando assim nesse conceito de temporalidade, memes são válidos em campanhas de marketing digital? Pois bem, a Good Ads te convida a raciocinar conosco os prós e contras de adotar essa estratégia.

Memes e a temporalidade para marketing digital

Entrando em méritos de marketing digital, os memes podem parecer recursos atrativos para um negócio. Contudo, aliar um meme a uma marca pode ser prejudicial por alguns motivos:

Em primeiro lugar, a marca pode ser manchada pelo desenrolar negativo do meme; segundo, memes podem envolver imagens pertencentes a terceiros, o que pode implicar em sanções; por fim, memes são temporais e estratégias digitais devem visar, acima de tudo, o longo prazo.

Contudo, há também boas situações em que um meme pode cair muito bem dentro de uma estratégia digital. Entretanto, é necessário preparar a própria marca para ser encarada dessa forma nas mídias digitais.

Ou seja, os memes precisam estar aliados à marca de alguma forma, seja por ela produzi-los, seja por ela abraçá-los desde o início.

Produção de próprios memes

Um exemplo de case de sucesso é o Canal Coisa Nossa, do Guaraná Antárctica, no YouTube, que convidou diversos youtubers humorísticos para produção de vídeos para o canal.

Dessa forma, além de produzir os próprios memes, a Guaraná Antárctica se assume no meio como um “abraçador de memes”. É o caso, por exemplo, do Raio Brazilizante, popularizado pela marca.

Por conta dessa forma de atuação, a empresa possui duas formas diferentes de abordagem com o público.

Investe-se, assim, em um público mais jovem para redes sociais com o humorista Matheus Canella e o youtuber Lucas Inutilismo, e em um público mais convencional com a atriz consagrada Susana Vieira, embora com duas abordagens sejam bastante similares.

Memes sazonais e pontuais?

Assim, tem-se a adoção de memes sazonais e pontuais nas estratégias digitais, uma vez que a sua marca esteja aliada e aberta a eles. De nada adianta uma empresa adotar um comportamento sério, focado em um público x e, repentinamente, lançar um meme que é destinado a um público y.

É necessário, antes de tudo, estimular a estratégia digital, entender o público, para assim compreender a maneira de se portar nas redes sociais.

Memes em campanhas de grandes empresas

Contudo, grandes empresas já fizeram questão de popularizar ainda mais pessoas que lançaram memes nas redes sociais através de campanhas específicas.

Um exemplo recente foi o “Caneta Azul, Azul Caneta”, de Manoel Gomes. O cantor, que viralizou como meme nas redes sociais, lançou uma campanha junto a algumas marcas e alçou sua carreira como cantor.

Memes: usar ou não usar na estratégia digital

Em alguns casos, utilizar memes não é uma estratégia de toda ruim. Contudo, é necessário sempre pensar e ponderar com cautela sobre os memes e o marketing digital.

Quais os objetivos? Qual o comportamento da empresa? Qual postura a ser adotada? Enfim, são muitos questionamentos que exigem uma consultoria direta para avaliar cada situação, bem como as perspectivas de futuro.

No fim, o que importa realmente é que o público seja adequado às estratégias adotadas pela empresa no marketing digital. 

Gostaria de saber mais sobre esse assunto? Acesse nosso site: www.goodads.com.br e vá ao nosso blog!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Dicas, Good Ads, Marketing Digital, SEO

A internet virou uma grande concorrência, definitivamente. Muitas lojas, muitas ofertas e uma procura igualmente gigante, porém, não muito diversa.

Pesquisas apontam que as pessoas tendem a “viciar” em uma loja na hora da compra. Ou seja, comprando em um site, e aprovando o produto, aquele será, digamos, seu site predileto.

Então, o que fazer para, além de virar o site predileto de alguém, fazê-lo comprar pela primeira vez? É necessário, acima de tudo, aparecer, convencer e, assim, conquistar. 

Entretanto, algumas estratégias precisam ser adotadas, como o Google Ads, mas, sobretudo, o SEO. E há técnicas de SEO muitas vezes utilizadas erroneamente em projetos de e-commerce.

Como, então, corrigir esses erros e alcançar a audiência? Trouxemos algumas soluções em cima dos erros mais comuns. Confira!

Os erros mais cometidos no SEO de e-commerce

O e-commerce depende muito do SEO. Isso porque é credibilidade e propaganda ao mesmo tempo. Afinal, sem que a loja apareça nas primeiras páginas do Google, o comprador já levanta uma pulga atrás da orelha sobre a reputação do e-commerce.

Dessa forma, para evitar esses erros, separamos os mais comuns a serem evitados em sua estratégia de marketing online.

Descrição do produto genérica ou mal elaborada

A descrição do produto precisa ser 100% original e ser utilizado técnicas de copywriting. Assim, a persuasão será a chave da descrição, e não apenas algo genérico.

Fazer da descrição do produto o seu vendedor online. Afinal, é ali que você precisa convencer o usuário. Um pequeno review, um pouco de características positivas e uma boa dose de conversa para conversar o usuário a levar o que é proposto. 

Pouca avaliação dos produtos

Convide as pessoas a avaliarem o produto, mesmo que com um sutil desconto a cada 10 avaliações, por exemplo.

Avaliações são bem lidas pelos motores de busca do Google, e representam uma interação direta entre usuário e e-commerce.

Não otimizar as páginas de produtos

Utilizar palavras-chave é fundamental para o crescimento do SEO de uma determinada página. Otimizar a partir disso faz com que os motores de busca segmentem a página a partir da palavra-chave.

Assim, o público encontrará de forma muito mais fácil o que procura, e agrada, acima de tudo, os motores de busca do Google. 

Títulos repetitivos ou idênticos a outros e-commerces

Por que não mudar os títulos para um mesmo produto? O ideal é sempre ser diferente no SEO. Ter títulos iguais prejudica o produto que entrou depois.

Quando há essa similaridade tão grande, o Google sempre dará prioridade ao mais antigo, ao com mais autoridade no domínio e na página (DA e PA, respectivamente).

URL única e ‘speaking’

A URL ainda é importante para os motores de busca. Ter uma URL pontual e objetiva é essencial, por isso evite as anônimas e também abandone códigos. 

Seja objetivo e, resumidamente, adote a explicação do que é o produto.

Exemplo: o livro ‘1984’, de George Orwell. A URL deve ser:

www.seusite.com.br/livros/george-orwell-1984 ou ainda 

www.seusite.com.br/livro-george-orwell-1984.

Dessa forma, os motores rapidamente avaliam que trata-se do livro de George Orwell. 

Seja original e busque ser único com seu e-commerce

O importante é sempre ser original. Um dos erros mais críticos quando se fala em SEO em e-commerce é a repetição de tudo o que já está sendo feito.

É fundamental bater nessa tecla: só a originalidade destaca. Ser mais um e-commerce sem um apelo diferenciado só colocará o seu site no limbo com outros. 

E o Google Shopping?

Estar no Google Shopping é definitivamente o ápice de um e-commerce. Estar no comparativo de preços e assim competir de igual para igual com a concorrência.

Contudo, há um caminho a ser seguido. Estar no Google Shopping não basta. É preciso estar lá e permanecer. Acima disso ainda, aparecer e fazer o usuário permanecer.

Afinal, seu e-commerce tem o que é preciso para manter o usuário navegando e interessado? A Good Ads pode ajudar a verificar se tudo está em ordem no SEO do seu e-commerce, assim adicionar aquele algo a mais para, assim, se destacar em meio à concorrência.

como vender mais na minha loja online? Good Ads marketing digital te ajuda

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Conectados, Dicas, Google Ads, Marketing Digital

O Bomboclaat, para ser direto e sem enrolações, trata-se de um termo de origem jamaicana, pelo qual os usuários da rede social são convidados a escolher uma determinada legenda para uma foto/vídeo.

Dessa maneira, os usuários podem repostar a publicação captada e indicada com bomboclaat, e assim criar uma legenda pessoal para a publicação.

Servindo como uma espécie de tag para fácil localização dos usuários, o bomboclaat é um convite para o compartilhamento, a repostagem e, dessa forma, a propagação de um determinado meme que pode ter inúmeros desdobramentos.

O bomboclaat na prática

Como já mencionado, o termo tem origem jamaicana, e, tal qual sua descendência estipula, o jargão expressa o significado de surpresa, irritação ou até estranhamento/curiosidade.

Contudo, entre os usuários da rede social, sobretudo no Twitter, ele se alterou para algo como “explique essa foto” ou ainda “crie uma legenda para isso”.  

De acordo com os dados coletados do Google Trends, ferramenta vinculada ao Google que monitora demais pesquisas na internet, o “bomboclaat” viralizou definitivamente no último trimestre de 2019, mais precisamente em outubro.

Vale destacar também que o termo jamaicano, no seu país de origem, é também utilizado como um palavrão. Na Jamaica, de acordo com o Urban Dictionary, o jargão é uma expressão de raiva que se refere vulgarmente a papel higiênico e absorventes menstruais.

Originado no Twitter

Originário do Twitter, que acumula seus memes próprios, o bomboclaat foi utilizado pela primeira vez, ao que tudo indica, em meados de setembro, pelo usuário @rudebwoy_lamz.

Na oportunidade, a imagem era de um personagem do desenho animado catdog. A publicação compunha duas imagens do ratinho que aparecia em sua toca, e logo depois dava meia volta e retornava. 

Os usuários não perderam tempo, e logo compartilharam o viral, dando uma legenda pessoal para a imagem aparentemente simples e de pouco sentido inicial.

Como usar o bomboclaat em uma estratégia digital?

Essa estratégia não serve apenas para o bomboclaat, mas sim para vários termos que acabam invadindo invariavelmente o Twitter.

No mês de julho, a tag “sco pa tu manaa” também acabou virando um hit na rede social. Seu significado era algo como “o que isso te lembra”. 

Logo substituída pelo bomboclaat, a “sco pa tu manaa” sequer foi reconhecida por usuários de outras redes sociais. No entanto, colocar uma foto que agregasse a tag trazia uma interação primorosa com os usuários da rede social.

É desse forma que o bomboclaat, ou ainda qualquer outro termo que surja em seguida, também se portará. 

A ideia é sempre a interação dentro da rede social, e a participação ativa entre perfil e demais usuários do site.

Atividade constante na rede social

Utilizar o Twitter como estratégia digital pode ter um efeito extremamente positivo, ou sequer produzir um efeito.

O importante é estar alinhado com os usuários da rede social: participando, comentando, fazendo tags e assim por diante.

Por essa razão é fundamental constituir uma estratégia muito bem pensada, e que seja, além de adequada, condizente com a expectativa dos usuários da rede social.

Afinal, o público do Twitter é muito diferente do Instagram e do Facebook, tendo um jeito próprio e particular de se comunicar dentro dessa grande bolha websocial.

Bomboclaat: os termos surgem e desaparecem no mesmo ritmo

E assim como o “sco pa tu manaa”, o bomboclaat também perderá seu trono. Mais enfraquecido desde que surgiu, ele ainda permanece como um meme exclusivo do Twitter.

A importância, porém, em quem quer constituir uma estratégia digital consolidada dentro da rede social é estar atento ao que está em alta, o que se comenta e como isso pode impactar na sua empresa.

Dessa maneira, o contato mais aproximado com o usuário será mais eficiente, e a estratégia elaborada promoverá frutos no futuro.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!
Veja também o nosso sobre: Feng-shui a arte milenar que pode ser usada no seu home-office segundo a Good Ads Marketing Digital

Botão entre em contato com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São CarlosBotão blog com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São Carlos

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Conectados, Dicas, Good Ads

O feng-shui é uma prática milenar de origem chinesa. Baseada na organização e posicionamento dos cômodos e objetos dentro de um ambiente, o feng-shui ressurgiu como uma alternativa atualmente.

Uma alternativa, sobretudo, para quem deseja um espaço mais confortável, organizado e com harmonia. É a proposta do feng-shui, que, além de aliar o conforto à organização, também torna o ambiente funcional.

Afinal, em meio à pandemia, o home office tornou-se uma obrigação e um cotidiano na vida das pessoas. Dessa maneira, é imprescindível um espaço adequado e convencional para o trabalho. 

Dessa maneira, separamos algumas dicas e as vantagens de adotar o feng-shui para seu espaço de home office. 

O espaço home office beneficiado pelo feng-shui

Um espaço home office precisa ser organizado, aconchegante e profissional. Aliar esses três detalhes pode ser difícil, mas não é uma tarefa impossível.

Com o feng-shui, alia-se a funcionalidade do espaço a uma harmonia do próprio ambiente. Dessa forma, a produtividade se eleva, e o conforto aumenta.

Por esse motivo o feng-shui é tão importante, pois, além de proporcionar esse aconchego e um bom fluxo de energia do ambiente, promove funcionalidade, e, consequentemente, impulsiona a produtividade.

Vantagens do feng-shui para seu home office

  • Espanta energias negativas e reorganiza energias positivas;
  • Atrai relacionamentos adequados, positivos e que chamam boas energias;
  • Renova a casa como um todo;
  • Melhora a qualidade do sono noturno; 
  • Proporciona maior produtividade no trabalho e nas tarefas diárias;

7 dicas de feng-shui para aplicar no seu escritório

Antes de tudo começar, é necessária uma faxina completa no ambiente, para, então, iniciar a organização correta dos objetos. 

Logo depois, então, começa a organização para, enfim, energizar o ambiente de trabalho com as técnicas do feng-shui.

Mesa e cadeira próximas à janela

A mesa e a cadeira próximas à janela permitem uma entrada de luz que ilumina, literalmente, o local de trabalho. São boas energias vindas do lado de fora, e isso possibilita uma energização total.

Plantas para energizar o ambiente

Plantas não são apenas seres vivos. São seres vívidos, pois emana sua energia em todo o ambiente, contagiando tudo. Por isso, ter, mesmo que sutis, pequenas plantinhas espalhadas pelo ambiente do home office.

Cores claras

Cores claras auxiliam na energização por meio do sol. Um ambiente mais claro é um ambiente mais confortável e acolhedor. A iluminação é a base do feng-shui. Deixa o ambiente com o toque clean necessário.

Quadros com frases motivacionais

Motivar-se é essencial. Colocar quadros pela parede, além de potencializar o feng-shui, trazem a lembrança de afago, aconchego e conforto.

Faça do escrivaninha o seu escritório

No feng-shui, é imprescindível que cada elemento/objeto tenha sua determinada função. Por isso, a escrivaninha deve ser o ambiente de trabalho; o escritório. 

Nada de mesa da cozinha, cama ou sofá da sala. O escritório é a escrivaninha, e essa é a função dela segundo o feng-shui.

Seja minimalista com o que fica em cima da mesa

A funcionalidade também tem relação direta com os objetos que se dispõem sobre a mesa. Dessa maneira, é essencial que tudo o que esteja na mesa é para ser utilizado. O que não for usado pode ser descartado do espaço.

Estimule sua concentração

Evitar distrações é parte da concentração. Por essa razão o máximo que você deve ter nesse espaço home office é um rádio para escutar uma música vez ou outra.

Televisão, videogame e afins são apenas distração. Afinal, de distração já basta o smartphone que não sai de perto.

E você, como organiza seu atual ambiente de trabalho em casa? Conte para a gente e divida dicas do que pode ajudar para elevar a produtividade.

Veja o nosso artigo sobre: Como manter a produtividade durante uma crise, dicas da Agência Good Ads

Botão entre em contato com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São CarlosBotão blog com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São Carlos

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
1

Conectados, Dicas, Good Ads, Marketing Digital

Estratégia digital também envolve contatos com personalidades do meio. No meio convencional, anos atrás, havia os garotos-propaganda das marcas/empresas.

Quem não lembra da Bombril, Casas Bahia e afins? A imagem dessas personalidades estava atrelada à imagem da empresa.

Atualmente, dentro das redes sociais, os influencers são o rosto das marcas que realizam inúmeras formas de propaganda: permuta, patrocínio ou ainda parcerias comerciais.

Enfim, os influencers têm o poder de atrelar suas imagens populares a uma determinada marca. Isso, além de elevar o nome do serviço/produto, relaciona diretamente influenciador digital e empresa.

Quais são, porém, as vantagens e desvantagens desse tipo de estratégia? 

O influencer como ‘representante’ da marca online

Um influencer será a voz do produto no meio online. Dessa maneira, ele propagará as ideias, conceitos e até mesmo impressões de uma marca no ambiente digital.

Isso significa um maior número de pessoas interessadas, e uma abertura maior de mercado. Por isso é preciso ser certeiro em três vertentes importantes:

  1. Escolha do influencer com o público certo;
  2. Ter todas as dúvidas na ponta da língua;
  3. Conteúdo para abastecer esse usuário;

Viu como tudo gira em torno do conteúdo destinado ao usuário? Afinal, para manter esse novo visitante, é necessário abastecê-lo. 

Esse conceito abrange diversas vertentes, com vídeos, imagens e, claro, textos. Isso porque é através do conteúdo que esse usuário convocado pelo influencer ficará. É uma forma de complemento.

Contudo, é sempre fundamental atentar-se ao primeiro item: a escolha do influencer com o público certo. Melhor: a escolha certa do influencer.

Estratégia digital arriscada ou uma oportunidade de deslanchar?

Escolher um influencer corretamente requer uma avaliação completa do perfil da pessoa. Uma escolha errada, e a mancha criada na marca pode ser permanente.

Em um caso excepcional em meio à pandemia da covid-19, uma influenciadora em especial acabou quebrando a quarentena, e seu caso repercutiu negativamente na internet.

Não era para menos, e, tão logo, usuários foram atrás das empresas que detinham parcerias com essa influencer, exigindo um pronunciamento e consequente quebra de contrato com a personalidade da web.

O caso repercutiu tanto que a mesma desativou o perfil no Instagram que contava com cerca de 4,5 milhões de seguidores (e vinha em decréscimo), além de ter perdido uma dezena de parcerias em função da polêmica.

Por essa razão é sempre fundamental saber quem se patrocina. Afinal, um caso como esse pode destruir completamente a reputação de uma influencer, e, consequentemente da empresa que a apoia.

No imaginário dos usuários, as duas situações não se separam, e tanto quem financia o(a) influencer, como, sobretudo, o(a) próprio(a) influencer serão estigmatizados pelo erro.

Vantagens da estratégia digital com influencer

  • Exposição maior da marca;
  • Criação de fãs da marca por apoio a uma influenciadora de um determinado público;
  • Estabelecimento da marca no meio digital;
  • Divulgação, avaliação e criação de conteúdo;
  • Audiência engajada;
  • Custo negociável;
  • Diversifica canais de comunicação;
  • Possibilidade de permuta;

Desvantagens

  • Marca atrelada a uma pessoa física;
  • Pode custar um valor muito alto;
  • Retorno em vendas não é garantido;

Influencer não deve apenas ser representante

Um influencer não é um representante ou um embaixador de uma marca. É preciso ter ciência que um influencer é, como diz a palavra, um influenciador.

Portanto, é necessário sempre conduzir a forma de propagação de um produto/serviço em conjunto com a personalidade do meio digital.

Isso porque você não vai querer cometer o erro de indicar o influencer x para o trabalho y. É necessário estudo de público e, acima de tudo, é claro, o retorno financeiro a curto, médio e longo prazo.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!
Veja o nosso sobre: O que são Trendings ou o que são Trends? Saiba no artigo da Good Ads clicando aqui!

Botão Contato Agência Good Ads de Marketing DigitalBotão Blog Good Ads Marketing Digital




Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
1

Conectados, Dicas, Good Ads

Os trendings são assuntos do momento dentro da internet. Você já deve ter ouvido sobre o Google Trends ou sobre os Trending Topics do Twitter.

São métricas responsáveis por contabilizar um determinado assunto, e medir a relevância conforme as pessoas tratam. 

Por exemplo, quando alguma polêmica cerca o governo federal, é muito comum o presidente da República estar entre os trends.

Ou ainda quando um filme é lançado, no dia de sua estreia é muito comum que as pessoas têm o costume de comentar tanto sobre o fato, que o tema alcança os trends das redes sociais.

É assim quando uma personalidade morre, uma polêmica no mundo dos famosos acontece ou quando uma novidade de abalar o mundo é divulgada.

Enfim, os trends são, em suma, os assuntos mais comentados do mundo! E por que eles são tão importantes dentro de estratégias de marketing digital? É isso o que a Good Ads veio te explica.

Os trends como estratégias presentes

Adotar os trends é uma obrigação dentro do marketing digital. Tudo bem que textos atemporais são importantes, os chamados evergreen. 

Afinal, conteúdo atemporal não tem vencimento. Contudo, ele serve como progresso de longo prazo. O que fazer então para atingir o público diretamente? O que adotar para uma estratégia de curto prazo?

Os trends servem exatamente para isso. Não importa o ramo de trabalho, seja imobiliária, software de tecnologia, e-commerce e afins. 

Tudo é possível se relacionar, basta ter a criatividade para criar um conteúdo que seja consumível e some para o usuário. O Buzzfeed, por exemplo, faz isso muito bem.

Adota uma combinação perfeita de matérias atemporais com trends que rapidamente são capazes de sumir de uma hora para a outra.

Entretanto, esse conteúdo atrai, e, através dele, pode ser ofertado novas propostas de conteúdo. Assim, o trends pode ser uma forma de apresentação de uma marca, de um site e, por que não, de uma ideia.

Motivos para investir em trends

Os trends são respostas imediatas a usuários. É participação ativa em um assunto muito comentado. É como se inserir dentro do meio digital. 

Separamos, assim, cinco motivos básicos para adotar trends em estratégias digitais.

Humaniza a empresa

Dentro do meio digital, uma empresa precisa deixar o CNPJ de lado, e assumir um lado CPF. A Lu do Magalu ou a Nat Natura não são apenas mascotes, mas “rostos” humanizados de uma empresa para participação ativa dentro das redes sociais.

Introduz assuntos

Um assunto pode sempre ser desmembrado, seja por temas tangentes ou até mesmo metáforas. Já imaginou as inúmeras mensagens que podem ser tiradas de um filme blockbuster?

Apresenta a marca e a ideia

Um texto trend pode ser a porta de entrada para a introdução de uma ideia/de uma empresa. Dessa maneira, um assunto de momento pode atrair o leitor, que, por consequência, venha a se interessar pelo conteúdo/produtos/serviços da empresa.

Posicionamentos concisos

Na internet, posicionar-se é fundamental. O posicionamento com coerência e humanidade, sobretudo, promovem pontos com o público. Dessa forma, é possível passar uma boa imagem para com quem acessa.

Participação ativa e exposição da marca

Além de todos os benefícios, ainda há a clara exposição da marca, que eleva-se de patamar, apresentando-se para novas pessoas.

Falar sobre o que é falado é marketing digital

O marketing digital é estar atento 24 horas por dia. De nada adianta montar estratégias digitais que visam apenas o efeito a longo prazo.

O curto prazo precisa ser atingido, e a melhor forma é, sem dúvida, o trend. Ou melhor, os trends. Aquilo que é tendência entre os internautas precisa ser tendência na sua empresa também.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!

Botão Contato Agência Good Ads de Marketing DigitalBotão Blog Good Ads Marketing Digital





Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
2

Dicas, Outras Novidades
Olá, como vai você? (Diria o PC Siqueira)

Nós vamos bem!

Estamos todos da Good Ads sem sair de casa desde essa terça-feira, nós já trabalhávamos Home Office mas não full time e agora estamos a todo vapor trabalhando dentro de casa.

A ideia de ficar dentro de casa 24 horas é uma baita ideia legal, eles diriam, mas com ela nós sentimos o aumento da ansiedade, um pouco de pânico, sem previsões para o futuro e muitas coisas chatas, até mesmo o tédio.

Por isso, reunimo-nos no nosso time de Marketing para criar 3 Playlists para você ouvir onde estiver, seja na sua casa em quarentena, seja no seu apartamento, hotel, onde estiver em alguma viagem e em várias situações

Playlists que acabam com o tédio nessa época de Coronavírus

Sim, fizemos 3 Playlists para escutarmos quando estivermos em algumas situações:

3 Playlists contra o tédio do Coronavírus

Nós resolvemos fazê-las e já adiantá-las ao público, principalmente que nos acompanha e por isso vamos explicar direitinho cada uma delas

Ah, é no spotify 🙂

good songs para ouvir trabalhando e playlist spotify good ads marketing digitalPlaylist Good Songs – Para ouvir trabalhando

A nossa queridinha do Low-fi é a Good Songs, playlist da Good Ads para aqueles que gostam de um som mais relaxante na hora de trabalhar. Despertar a criatividade. Se concentrar. Focar naquilo que temos e podemos fazer e dar o nosso melhor. Uma playlist 100% focada em trabalho, principalmente que fica na frente do computador por horas do dia. Vamos relaxar e ao mesmo tempo aumentar nossa produtividade com a Good Songs – Para ouvir trabalhando!

Link da Playlist de Good Songs – Para ouvir trabalhando aqui!

good workout playlist good adsPlaylist Good Workout – Para quem treina intenso!

Essa playlist é uma das minhas queridinhas (ouça a voz de José Rodolfo Catojo falando ao ler isso)
Ela traz muito rap, hip-hop, trap music e outras tonalidades desses sons que você pode escutar ao alternar pesos, corridas, pedaladas e até mesmo empurradas de pneu (que é o que dizem quando você faz crossfit) seja na sua casa, no seu box de crossfit, na sua academia, no seu treino de corrida e outras milhões de possibilidades.

Nós no momento estamos treinando Indoor, dentro de nossas casas, vamos manter assim até o Coronavírus passar 🙂

Link da Playlist de Good Workout – Para quem treina intenso aqui!

good rock para quem é de rock e agencia good ads de marketing digital okayPlaylist Good Rock – Para quem é de Rock!

Essa playlist na verdade foi induzida pelo pessoal da Triplos Tecnologia em São Carlos.
Eles, assim como eu e muitas pessoas no mundo, amam Rock. Vivem o rock. Vão em shows de Rock. Tocam guitarras, baterias, cantam no chuveiro e sempre sem perder a postura no direito até de se achar com o melhor vocalista do mundo, como Fred Mercury.

Assim, separamos o melhor de Rock com Led Zeppelin, Metallica, Rolling Stones, Beatles e muitos outros nomes que são as lendas do ROCK para você, diretamente para você!

Ouça no teu carro, na tua casa, no teu lugar favorita, com a pessoa que você gosta, peça para tocar no bar e tudo mais!

Link da Playlist de Good Rock – Para quem é de Rock aqui!

Coronavírus e música

O Coronavírus não tem chance para quem vive de música. A gente encontra a paz com os fones de ouvido. Já dizia o Eminem: “Music is like magic there’s a certain feeling you get when you’re real” e provavelmente você encontra Eminem na Playlist de Treino, Good Workout.

Fiquem em casa, comam saudável, bebam água e lavem as mãos! Vamos passar por esse Coronavírus fácil!

até mais!

Botão Contato Agência Good Ads de Marketing DigitalBotão Blog Good Ads Marketing Digital

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
2

Dicas, Marketing Digital

A pandemia no novo coronavírus, o Covid-19, acabou assustando a todos. Sem dúvidas é um momento delicado para todos, vide o que já se observou na China e o que ocorre na Itália.

Uma mobilização mundial tem se formado para o combate à doença. E o que cada um de nós, em pequenas ações, podemos fazer para igualmente frear essa pandemia. 

Bom, em primeiro lugar é sempre importante buscar fontes de informações confiáveis e evitar tutoriais milagrosos da internet. O momento exige informação concisa e real, acima de tudo. 

Como uma agência de marketing online, a Good Ads se pauta em fontes oficiais, alertas do ministério da saúde, bem como atualiza-se em sites com responsabilidade, como o caso do Dr. Dráuzio Varella.

Contudo, como uma agência de marketing online, com uma equipe que trabalha home office, o que podemos fazer é passar um pouco dessa rotina; dessa atual necessidade em trabalhar de casa.

Agências devem apostar no home office

Obviamente que o contato direto acelera muitos processos do dia a dia. Entretanto, até que ponto é realmente necessária uma exposição quando se trabalha em uma agência de publicidade, propaganda ou marketing?

Com o advento da internet, a comunicação sofreu um encurtamento para contatos. Skype, Discord, Hangouts, Whatsapp e assim por diante. 

Há muitos mecanismos capazes de estreitar o contato. Compartilhamento de tela via aplicativos, Google Docs, Email, Trello, Asana… as ferramentas utilizadas são de fácil acesso e permitem uma comodidade que outros trabalhos impossibilitam. 

Enfim, é realmente necessário o contato em meio a uma pandemia como estamos vivendo?

Mudar o estilo de vida e de trabalho

Atualmente o maior erro em meio à pandemia é ignorá-la como se fosse um pequeno problema. Como algo passageiro, simples e que “logo será contornado”.

Na realidade, o grande problema está em enxergar uma gota onde há um tsunami. Na Coréia do Sul, por exemplo, o governo já instituiu o teste rápido de detecção coronavírus, que não leva dez minutos. 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já alertou sobre o controle dos voos comerciais vindos da Europa, sobretudo de solo italiano. 

A Alemanha já iniciou uma campanha forte de combate ao covid-19 sem casos mais graves da doença repercutindo. 

No Brasil, porém, o problema corre solto, e soluções se arrastam, como medidas de prevenção bastante escassas.

E o que se pode fazer para frear isso? É impossível pontuar tudo a ser feito, mas fazer o mínimo já ajuda significativamente.

10 medidas que as empresas devem tomar para combater o coronavírus

Pensando nisso, a Good Ads foi pesquisar a fundo sobre o coronavírus e em como auxiliar a freá-lo, de um modo a garantir a segurança de todos.

Assim, selecionamos 10 medidas que toda empresa deve tomar para combater a pandemia que virou assunto no mundo todo. 

  1. Recomendações e informações diárias a funcionários sobre o que fazer para evitar o contágio;
  2. Cancelamento de viagens de deslocamento, seja nacional ou internacional, sobretudo utilizando o transporte aéreo;
  3. Uso indispensável do álcool gel, sempre tendo-o próximo, bem como um reforço na limpeza de maçanetas, portas, vidros e mesas;
  4. Criação dos chamados comitês de crise que buscam dialogar com todos os setores da empresa;
  5. Triagem de visitas nos espaços de convivência;
  6. Encontros entre as pessoas devem ser rápido, com o mínimo de pessoas possível e manter uma distância segura de uma para a outra;
  7. Flexibilização nas escalas de trabalho;
  8. Restringir elevadores para a equipe de limpeza;
  9. Fim de reuniões físicas no momento, optando-se sempre por videoconferências;
  10. Adotar o home office sempre que possível;

Home Office: a salvação profissional em um momento tenso

O home office é uma tendência no mercado atual. Nós mesmos, da Good Ads, somos uma agência online, espalhados por quatro cantos, e isso nunca dificultou contato, seja entre quem integra a equipe, como quem é cliente da agência.

Por esse motivo o home office pode ser o atalho para evitar que o vírus se alastre, e ser, acima de tudo, a salvação profissional em meio a uma crise que exige o afastamento entre todos, infelizmente.

Botão Contato Agência Good Ads de Marketing DigitalBotão Blog Good Ads Marketing Digital

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Dicas, Google Ads, Marketing Digital, SEO

A Good Ads trabalha com vários segredinhos do Google. A maior parte deles, a maioria das pessoas que fazem gestão de Google Ads ou SEO já tem mais ou menos uma ideia do que é.

Contudo, depois de anos trabalhando no marketing digital em search, nós acabamos criando nossas próprias estratégias.

O Benchmark que usamos tem um certo “Q” de Good Ads, vamos pegando as melhores práticas do mercado e aplicando em nossos negócios. 

O que traz resultado nós mantemos e o que não dá resultado, descartamos, e assim vai no mundo do marketing digital.

Obviamente, serve para quase tudo na vida.

O que faz bem, você leva para frente, o que não faz, vira experiência!

Assim, vamos dar 3 dicas que podem ser aplicadas em Google Ads ou SEO para você fazer teus clientes, ou tua agência mesmo, subir nas buscas do Google, fica de olho!

3 dicas da Good Ads para subir nas buscas do Google

Sem mais delongas!

Caso o seu objetivo seja ficar na primeira página do Google, subir seu site e conquistar mais o público-alvo, aqui está 3 segredinhos 2020 de buscas do Google:

Primeiro segredo: Aumente o tamanho das suas meta descrições

Nós sabemos que para Google Ads (nome novo do Google Adwords, não sei, mas gostávamos desse antigo nome) não dá para aumentar o tamanho das descrições ou meta description de cada anúncio, afinal o Google limita isso, então essa é uma dica para SEO.

Também sabemos que a maior parte dos conteúdos diz para uma descrição vir com exatos: 155 letras e isso foi aprendido lá atrás, e nós usamos fielmente, mas, com o passar do tempo o Google mesmo achou mais interessante ter descrições maiores.

Dessa forma, haverá mais chances de encontrar respostas mais corretas, detalhadas e com descrições assertivas. Afinal, o Google tem como objetivo te levar exatamente para aquilo que você procura.

Assim, aumente sua descrição na hora de descrever seu anúncio de 155 para 230, com isso você poderá usar mais palavras-chave de acordo com seu nicho, usar palavras-chave de cauda longa, que trará ainda mais melhorias, descrever melhor o que desejas e trazer uma explicação mais detalhada do seu produto, serviço ou do que está oferencendo!

Segunda dica:Converse na língua do seu público-alvo

Sim, parece algo óbvio, você estar falando na mesma língua do seu público-alvo, ou seja, no Brasil você fala português e atinge o pessoal que está em São Paulo, Rio de Janeiro. Na Alemanha você fala alemão, Japão, japonês, e assim por diante…

Mas não é apenas isso.

Pesquisas apontam que a maior parte das pessoas com quem estamos oferencendo produtos, não entendem exatamente um linguagem formal, às vezes entendem, mas não faz parte do mundo delas, o que as afugenta.

Assim, essas mesmas pesquisas dizem que você precisa conversar com seu público como se ele estivesse na oitava série, ou seja, linguagens de alguém que está na oitava série consiga entender exatamente o que você está falando.

Não são gírias, mas sim um português coloquial, uma linguagem informal, no caso.

Isso se aplica na maior parte dos clientes, público-alvo e target, mas você pode sim, se seu público fala mais formalmente, usar esse tipo de linguagem mais rebuscada, é que, a maior parte das pessoas que fazem buscas do Google usam esse tipo de linguagem popular, como se estivesse na oitava série.

Terceiro e último segredo: Aposte em buscas por voz

Okay Google: Melhor agência de Marketing Digital do planeta e quiçá do universo.

Google: “Você quis dizer: Good Ads Marketing Digital?”

Hehe, brincadeiras à parte, a busca por voz está crescendo exponencialmente, com sistemas de captação de voz, seja nos celulares Androids com o Google, nos celulares iOs como a Siri e até a Alexa, as buscas por vozes estão aumentando demais.

Hoje, para facilitar, ao invés de escrever, milhões de pessoas usam o sistema de voz para encontrar produtos, serviços, blogs, vídeos e o que estejam procurando e aí, você precisa estar por lá também.

Para isso é simples: Pensa na experiência de voz como se você fosse fazer a busca, ou seja, pense em algo mais simples, linguagem informal como já falamos acima, e aí você poderá usar palavras de cauda-longa e ranquear mais fácil no Google com elas.

Vamos ao teste: Queremos buscar um Software ERP para pequenas empresas, então nós falamos:

Okay Google, melhor software ERP para micro e pequenas empresas no mercado.

Já aí, tua descrição para elencada no site do seu cliente está como:

Softwares ERP para micro, pequenas e grandes empresas. Saiba já como obter o melhor software para o seu negócio e controlar sua empresa com poucos cliques.

Nós seremos encontrados dessa maneira, fácil, veja as palavras-chave e a disposição. Claro que se você tiver uma disposição ainda melhor das palavras-chave de acordo com a busca o Google entenderá isso mais fácil e entregará o site do seu cliente ao público-alvo dele.

Agência de Marketing Digital Good Ads em São Carlos – SP

Enfim, nós da Good Ads vivemos procurando inovações no mundo do Search ou de buscas do Google para ajudar a melhorar o posicionamento de nossos clientes nas buscas.

Estar na primeira página do Google é que o gostamos de fazer com as empresas e negócios que trabalham conosco, e aí vão muitos testes A/B, criações, inovações, pesquisas e muito mais do Marketing Digital.

Se você gostou do conteúdo e isso te ajuda no futuro, ou mesmo no presente, compartilhe esse artigo nas redes sociais, será bom para todos nós.

Quanto mais informações no mundo das buscas do Google, melhor!

Hasta la vista pessoas do mundo digital!

Caso ainda não saiba o que é Google Ads ou Google Adwords clique aqui que a Good Ads te explica!

Botão Contato Agência Good Ads de Marketing DigitalBotão Blog Good Ads Marketing Digital

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

PREVIOUS POSTSPage 1 of 4NO NEW POSTS