Your address will show here +12 34 56 78
Dicas, Outras Novidades

No universo do marketing digital, o Google Ads se destaca como uma ferramenta poderosa para direcionar tráfego qualificado e aumentar conversões. No entanto, a eficácia de suas campanhas depende crucialmente da qualidade dos seus anúncios. Aqui, revelaremos um truque que os especialistas em Google Ads mantêm sob sigilo, mas que pode transformar completamente a eficácia dos seus anúncios.

Entendendo a Importância do Valor Único

O segredo para escrever anúncios vencedores no Google Ads não está apenas em seguir as melhores práticas das buscas ou em ter um orçamento robusto. Está em compreender e comunicar claramente o Valor Único (Unique Value Proposition – UVP) do seu produto ou serviço. O UVP é o que diferencia sua oferta da concorrência, tornando-a irresistível para seu público-alvo.

Passo a Passo para Escrever Anúncios Irresistíveis

1. Identifique Seu Valor Único

Antes de escrever uma única palavra do seu anúncio, você precisa identificar claramente o que torna sua oferta única. Pergunte-se: “O que eu ofereço que ninguém mais oferece?” Pode ser uma garantia estendida, um preço imbatível, um produto exclusivo ou um serviço excepcional.

2. Conheça Seu Público

Compreender seu público-alvo é crucial. Quais são suas dores, desejos e necessidades? Um anúncio eficaz fala diretamente para o público, abordando suas preocupações específicas e mostrando como sua oferta é a solução.

3. Use Palavras-chave Estrategicamente

Inclua palavras-chave relevantes no seu anúncio para garantir que ele seja exibido para as buscas certas. No entanto, a colocação de palavras-chave deve parecer natural e servir ao propósito maior de comunicar seu UVP.

4. Crie um Títulos Sucintos

O título é a primeira coisa que os usuários veem. Ele deve ser direto, incluir uma palavra-chave relevante e, mais importante, destacar seu UVP resumidamente. Um título cativante desperta interesse e incentiva cliques.

5. Desenvolva uma Descrição Persuasiva

Na descrição, detalhe o que torna sua oferta especial. Use uma linguagem clara e convincente para explicar como você resolve um problema ou atende a uma necessidade específica do seu público.

6. Inclua um Call-to-Action (CTA) Forte

Lembrando que na criação de anúncios para Google Ads só existem 4 descrições. Seu anúncio deve terminar com um CTA clara que guie o usuário para o próximo passo, seja ele fazer uma compra, inscrever-se a entrar no site ou entrar em contato. Um CTA eficaz usa verbos de ação e transmite um senso de urgência.

7. Teste e Otimize

O segredo final é nunca se acomodar. Teste diferentes versões do seu anúncio, experimentando com variações no título, descrição e CTA. Use as ferramentas de análise do Google Ads para monitorar o desempenho e otimize seus anúncios com base nos dados coletados.

Conclusão

Escrever anúncios eficazes para o Google Ads vai além de simplesmente seguir fórmulas ou usar as palavras-chave certas. O verdadeiro truque é comunicar de forma clara e convincente o valor único da sua oferta, conectando-se diretamente com as necessidades e desejos do seu público-alvo. Ao adotar essa abordagem, você não apenas aumentará suas taxas de clique, mas também melhorará significativamente suas conversões. Lembre-se, o segredo do sucesso no Google Ads não está em gastar mais, mas em anunciar melhor.

0

Dicas, Good Ads, Outras Novidades
Existem diversas maneiras de como achar as melhores palavras-chave para sua campanha de Google Ads e talvez de SEO, mas a Good Ads traz aqui explicadinho como você pode achar essas palavras-chave sem muito esforço ao trabalhar com tráfego pago ou orgânico, veja só:

Como achar as melhores palavras-chave para sua campanha de Google Ads

Aqui trago algumas maneiras que eu uso e que dão super certo nas campanhas, são quase um atalho para você que está começando nos Google Ads e Tráfegos Pagos da vida, segue as dicas que você vai se dar bem!

Primeira maneira: Use as vozes da sua cabeça

Sim, parece loucura mas as vozes da sua cabeça sabem como pesquisar no Google, vou te dar um exemplo: Se você está procurando um psicólogo em São Paulo, uma das palavras-chave pode ser: Psicologo em São Paulo, outra pode ser: Consulta com psicologo em São Paulo, ainda pode ser mais afunilado, dependendo do bairro: Psicologo em São Paulo no Bairro Liberdade.
Tchanam! Você usou as vozes da sua cabeça para achar as melhores palavras-chave para esse nicho no tráfego pago. Viu como não é difícil, mas vamos continuar porque ainda está vago demais.

Segunda Maneira: Aproveite o ChatGPT

Exato, você leu certo, aproveite para usar a inteligência artificial ao seu favor, desfrute super dela, quer ver um PROMPT LEGAL pra usar no Chatgpt? Anotaí!

PROMPT: Eu sou um psicologo no bairro da liberdade e estou criando uma campanha de Google Ads para mim, gostaria que você agisse como se fosse um especialista em buscas do Google e encontrasse as melhores palavras-chave para minha campanha de Google Ads sobre psicologo.

Fazendo a variação e usando o seu nicho, você consegue ir longe com o ChatGPT, basta também usar a imaginação e uá-lá! Terá palavras-chave fresquinhas para sua campanha de Google Ads!

Terceira Maneira: Use o https://answerthepublic.com/


O answer the public pode ser usado pouquíssimas vezes por dia, então se você tem uma palavra-chave que gostaria de usar, no nosso caso Psicologo, use e abuse dessa palavra-chave, veja as variações, terão muitas, aproveite para separar o que é bom do que não é, veja as que começam com A, B, C, são inúmeras e claro veja as negativas e mande brasa!

Quarta Maneira: O próprio Google Ads

No Google Ads tem uma aba que você pode pesquisar sobre palavras-chave, colocar seu site para encontrar algumas novas e usar o que vier por alí, saber sobre CPC delas e o que está em baixa, médio e alta. O Google Ads em sí é bem completo e vale a pena demais abusar dele com relação às palavras-chave de nicho, eu super recomendo!

Bom, espero ter ajudado você, e se quiser um excelente gestor de tráfego, pode contar com a Good Ads, nós temos expertise de mais de 8 anos na área, já passou bastante cliente aqui!

até mais
0

Dicas

Uma agência de Marketing Digital precisa estar sempre em busca de novos clientes e da renovação do portfólio de atuação, para garantir o crescimento constante e seguro, além de criar um forte senso de revitalização na empresa.

Para isso, existem desafios complexos, que devem ser atacados de forma muito inteligente e coerente.  De nada adianta fazer o trabalho muito bem com os clientes que já existem, senão existir o foco claro na atração de novos parceiros de negócio.

Mas como atrair clientes para o Marketing Digital? Essa é uma dúvida que muitos têm na hora de aplicar as técnicas associadas a esse tipo de comunicação na empresa. Existem práticas que são capazes de manter um ritmo constante de clientes e fincar a bandeira da empresa no mercado.

Neste texto, nós da Agência Good Ads de Tráfego Pago vamos trazer as técnicas que acreditamos ser fundamentais para a captação de clientes para Marketing Digital. Elas apontam para um caminho eficaz na relação com clientes e na criação de um modelo de atuação poderoso.

A captação de clientes como uma estratégia

É fundamental ter claro que a captação de clientes deve ser tratada como uma estratégia, voltada para um método coerente e facilmente mantido por meses e até anos dentro da empresa! Atrair clientes deve estar no cerne do marketing digital.

Então, a captação de clientes deve ser um tema em sua empresa logo na concepção do negócio. Você deve ter clareza sobre o público-alvo, sobre qual o nível de engajamento que se espera dos clientes e como garantir que eles continuem chegando.

Uma estratégia bem fundamentada é o pontapé inicial para garantir que sua empresa vai atrair clientes com marketing digital de forma consistente e duradoura, mas ela depende de uma série de técnicas, que devem ser seguidas e bem realizadas.

Uso planejado de SEO

O primeiro ponto que deve ser tratado como fundamental na busca por atrair clientes com o marketing digital é o uso de SEO. Nesse momento, parece óbvio falar de SEO, já que essa palavra tomou conta do mercado e tem presença em diversos segmentos.

Porém, seu uso deve fazer parte de um planejamento mais amplo. O SEO precisa ter uma aplicação alinhada com o público-alvo da empresa e com as palavras-chave e os temas que têm destaque na área. O estudo deve ser constante!

É cada vez mais comum percebermos o uso equivocado de SEO, como se ele fosse uma espécie de chave mestra, que abre o acesso a novos clientes de forma automática e direta. Mas como tudo no marketing digital, não é tão simples assim.

Torne-se referência local

O Google Meu Negócio é uma ferramenta muito poderosa para empresas que têm forte atuação em uma cidade ou bairro, como é o caso de restaurantes, advogados e médicos. Com ele, é possível firmar seu negócio como referência da região.

Essa ferramenta do Google é gratuita e garante que sua empresa esteja presente nas pesquisas da região e ganhe destaque no mapa do espaço. Essa é uma forma orgânica, rápida e gratuita de garantir que novos clientes cheguem constantemente.

É claro que não é só cadastrar no Google Meu Negócio e colher os resultados. Para virar uma referência local, é fundamental ter consistência na atualização dos dados e na manutenção de seu negócio no topo das pesquisas com SEO.

Blog corporativo é fundamental

A maneira como as empresas garantem a aproximação com novos clientes é por meio do contato constante. Uma forma de garantir que seu negócio esteja sempre no topo das pesquisas do Google, é por meio de um blog corporativo.

Neste blog, o objetivo é produzir conteúdo de alta qualidade e consistência. Angariar novos clientes passa pela convicção de que você e sua empresa são especialistas na área, e entendem do assunto mais que seus concorrentes!

Por isso, a criação de um blog corporativo deve estar associada a uma profunda preocupação com o constante estudo e atualização pessoal e profissional sobre as técnicas mais importantes do planeta. De nada adianta fazer um blog se a informação nele for ultrapassada!

Campanhas nas redes sociais precisam engajar

Já falamos bastante sobre o Google e seu potencial para a captação de clientes com o marketing digital, mas também é fundamental entrar no tema das redes sociais. É impossível pensar em um plano de marketing moderno que não passe pelo bom uso das redes!

Então, elas precisam estar no planejamento de marketing digital de sua empresa. Mas estar presente não é tudo: as campanhas nas redes sociais precisam engajar! Todas precisam estar baseadas em call-to-actions e planos de interação entre o usuário e a empresa.

Na hora de fazer anúncios pagos nas redes, a regra é a mesma. Faça com que todo mundo veja a página de sua empresa e garanta que as pessoas tenham vontade de interagir com ela, consolidando a relação e quem sabe atraindo um novo cliente.

Campanhas de Tráfego Pago

Campanhas de Facebook Ads e Google Ads impulsionam todo fluxo de pessoas, ou seja, com mais pessoas visitando sua página, seu site, mais chances de atrair clientes para o Marketing Digital.

Assim, é super necessário uma campanha estratégica de Tráfego Pago, atraindo o público certo e não torrando o investimento com um público errado e que não vá converter.
Para isso a Agência de Marketing Digital e Tráfego Pago Good Ads se disponibiliza para ajudar você, em qualquer que seja o seu negócio, atrair clientes! Vem com a gente, entre em contato aqui!

O marketing digital é um fundamento prioritário de empresas modernas

Essas técnicas que apresentamos nesse texto são apenas algumas das boas práticas que estão presentes nas empresas mais importantes em diferentes mercados no mundo inteiro. 

O que elas demonstram é que, para ter uma entrada constante de novos clientes, é fundamental fazer do marketing digital uma das técnicas prioritárias do planejamento empresarial. Ele precisa estar presente na origem de tudo, e como parte de uma visão mais ampla.

Na Good Ads, o marketing digital é visto como um elemento imprescindível do sucesso no mercado atual. Ele vai garantir que a empresa tenha um fluxo constante de novos clientes, em busca do sucesso em todos os setores da empresa. Mas boas práticas são fundamentais para uma boa aplicação!

0

Dicas, SEO

Para fazer um cookie perfeito é preciso seguir uma receita. Contudo, é também necessário colocar um pouco do ponto de vista pessoal de cada um.

Alguns gostam do cookie com gotas de chocolate ao leite, enquanto outros preferem o chocolate meio amargo. 

Há ainda quem prefira o cookie mais tostado, enquanto há também quem prefira ele um pouco mais mole e antes do ponto. 

A semelhança entre preparar um cookie e elaborar uma estratégia digital está intimamente ligada: é necessária uma receita, mas sempre é fundamental pensar no toque pessoal a ser dado.

Como fazer o cookie perfeito e a estratégia de marketing digital ideal?

Mas qual a relação entre fazer o cookie perfeito e montar a estratégia de marketing digital ideal? Bom, toda receita tem uma ordem a ser seguida. Toda receita pode ser alterada de acordo com as preferências ou necessidades de cada um.

Assim, tanto o cookie perfeito, como também a estratégia de marketing digital contemplam uma receita, mas que depende sempre de quem a prepara para colocar o que é necessário para melhor render.

Receita do Cookie perfeito

Em rápida pesquisa no Google, é possível encontrar no portal Tudo Gostoso uma receita de Cookie simples, prático e rápido. 

  • 150 g de manteiga 
  • 3/4 xícara (chá) de açúcar 
  • 1 xícara (chá) de açúcar mascavo
  • 1 ovo 
  • 1 3/4 de xícara (chá) de farinha de trigo 
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó 
  • 300 g chocolate em gotas ou picado canela e baunilha a gosto (opcional)

Modo de preparo:

  1. Em um recipiente misture a margarina, açúcar e açúcar mascavo; bata até ficar uma mistura homogênea. 
  2. Adicione o ovo batido aos poucos e misture. 
  3. Ainda mexendo, acrescente a farinha aos poucos e a canela e/ou baunilha. 
  4. Por último, o fermento em pó. 
  5. Faça bolinhas pequenas. 
  6. Coloque em uma forma untada e achate as bolinhas deixando espaço entre elas. 
  7. Acrescente o chocolate picado ou em gotas em cima das bolinhas achatadas. 
  8. Asse em forno preaquecido a 200°C por aproximadamente 20 minutos, ou até as bordas dos cookies ficarem levemente escuras. 
  9. Deixar esfriar para desenformar (quando quentes os biscoitos ainda estarão moles).

No entanto, dentro da própria receita é possível fazer substituições conforme o gosto pessoal de cada um; que agrade a cada pessoa.

Receita da estratégia de marketing digital

A relação entre a receita de cookie e a “receita” para a estratégia de marketing digital estão muito atreladas. 

Isso porque, em uma receita você tem os ingredientes dispostos, o modo de preparo e tudo aquilo que compõe a receita para transformá-la em um cookie perfeito.

Entretanto, há sempre as mudanças pontuais na receita, que são adequadas de acordo com os gostos pessoais, ou ainda, trazendo para o marketing digital, as adaptações das estratégias a específicas empresas.

Analise os seus concorrentes

O que seus concorrentes fazem? Qual o tipo de estratégia usam? Adapte e aprimore-as para conquistar ainda mais clientes e se sobressair sobre a concorrência.

Dessa forma, é preciso saber como é a comunicação do concorrente direto, para assim descobrir as melhores maneiras de atrair o público-alvo.

Identifique o seu público-alvo

Em seguida, é necessário fazer o trabalho de identificação do público-alvo a ser atingido. Quais os dados principais a serem pesquisados? 

  • Média de idade do público;
  • Região;
  • Classe social;
  • Frequência de compras;
  • Três principais problemas enfrentados;

Estes cinco pontos a serem respondidos direcionam o caminho a ser seguido na estratégia de marketing digital a ser montada para criação de conteúdo na web.

Pesquise as melhores palavras-chaves

Após definir o público-alvo e entender o que a concorrência faz, é necessário descobrir as palavras-chaves que irão centrar a campanha de marketing digital.

Por exemplo, digamos que seja uma empresa que faça cookies para vender. Quais seriam as melhores palavras-chaves a serem usadas na campanha? Podemos citar algumas, como:

cookie saudável

cookie com poucas calorias

melhor cookie da cidade

cookies de nutella

cookie fit

cookie para emagrecer

Enfim, podem ser diferentes alternativas de palavras-chaves para utilizar na estratégia, contemplando vários cenários possíveis na campanha de marketing.

Saiba como dialogar no meio online

As palavras-chaves servem como um norte para definir a melhor forma de dialogar com um público. Dentro de um nicho é possível ter ramificações. No caso de cookies, por exemplo, é possível oscilar entre as sobremesas doces e as saudáveis. 

Os públicos, assim, serão diferentes, portanto, consequentemente, o teor da conversa será diferente.

Atenção ao captar dados

Estratégia de marketing, seja digital ou convencional, abrange tentativa e erro. Sobretudo no meio digital, com os dados em primeira mão é possível alterar a campanha em caso de erro ou ainda aprimorar o que funciona.

Ofereça algo que seja necessário ao cliente

O cliente não busca mais do mesmo. Por isso, é interessante oferecer e colocar-se em brechas dentro do meio online.

Assim, uma estratégia digital não será a mesma para você e para a concorrência. Terá similaridades, mas nuances diferentes.

Dessa maneira, a busca deve ser pela originalidade, pela adaptação e pela estratégia perfeita de marketing digital. Afinal, a receita existe, é necessário apenas adaptá-la para a sua estratégia.

Se você quer fazer um Marketing Digital bem bacana para sua empresa, a Good Ads tem a solução ideal, vem com a gente!

0

Dicas, Marketing Digital

Redes sociais são espaços delicados no meio online. É por onde ocorre toda a interação e o engajamento entre uma empresa e os potenciais clientes.

Dessa forma, o perfil na rede social é a face da empresa posta à prova por meio de redes de contato com usuários que apresentam um determinado problema a ser solucionado.

Por isso, é imprescindível saber como se portar nas redes sociais como empresa e, consequentemente, como o público irá enxergá-la.

Afinal, ali é um ambiente de construção de relacionamento, no qual uma escorregada e a perda do potencial é irrecuperável, lamentavelmente.

O que não fazer nas redes sociais da empresa

Pensando nisso, a Good Ads desenvolveu um Guia Completo que envolve as 12 coisas para nunca fazer nas redes sociais.

Quer aprender mais sobre? Vem com a gente que te mostramos as proibições e te explicamos detalhadamente os motivos. 

1) Apenas vender o seu produto

Sabe aquele perfil no Instagram que as publicações envolvem apenas vender o produto ou serviço? Os posts envolvem preços, os stories são sobre promoções e os Reels são meros vídeos publicitários? 

Pois bem, não seja esse perfil!

Quando uma empresa foca só na venda, o cliente não necessariamente se atrairá pelos valores ofertados. Querer vender pelo Instagram, Facebook ou TikTok envolve um caminho a ser trilhado.

Por isso, antes de decidir comprar, é preciso apresentar os motivos que possam levar o potencial cliente a querer adquirir o produto ou serviço.

Promoções, anúncios e a necessidade de venda escancaram que o objetivo da empresa é meramente oferecer um produto, quando, na realidade, ela precisa oferecer soluções para os problemas da audiência.

2) Não investir em profissionalismo

Tudo o que é barato sai muito caro. Um dos grandes problemas de vários perfis profissionais em rede social é justamente a falta de profissionalismo.

Ao contratar uma agência especializada, é preciso ter ciência que tudo é feito seguindo uma determinada estratégia, desde a elaboração da arte até o texto utilizado na publicação.

3) Postar por postar

A falta de profissionalismo então desencadeia o que chamamos de “postar por postar”. Um post apenas para “encher linguiça” nunca é uma boa ideia.

Todas as publicações devem ter objetivo, abranger um sentido e atingir o público de alguma forma. Para isso? Apenas profissionalizando a gestão das redes. 

Dessa maneira, tudo o que irá para o ar terá a curadoria necessária para aquela determinada rede social e destinado ao público-alvo definido.

4) Ter perfis em todas as redes sociais

Jamais! Você deve estar onde o seu público está e ser capaz de administrá-lo da maneira correta e mantendo o profissionalismo.

De nada adianta ter um Facebook, um Instagram, um TikTok, um Twitter, um Pinterest, um YouTube e não possuir capacidade para gerar conteúdo para tudo.

A concentração deve estar onde o público está, e então criar a partir da linguagem adotada pela determinada rede social.

5) Não estabelecer uma linguagem própria

Ter presença online não se trata apenas de criar uma conta na rede social e postar. É preciso marcar a presença. Mas… como?

Bom, são três pilares essenciais para isso acontecer: imagem, posicionamento e linguagem. 

É preciso ser presente como um todo:

  • Que os usuários observem a imagem e lembrem da sua marca. 
  • Que saibam o posicionamento sem antes a empresa se posicionar. 
  • Que entendam a linguagem e conversem com a empresa.

Isso é presença e identidade. Uma maneira de marcar espaço e garantir o reconhecimento da marca.

6) Nunca responder o público 

Ter uma rede social silenciosa é o grande erro de muitas empresas. Sabe o que isso quer dizer? Que o público não se sente à vontade de dialogar e conversar.

Por isso, mesmo em pequenas falas ou mensagens é importante estabelecer um diálogo humano e concreto na própria seção de comentários.

Questionar, estimular a conversa e então tentar atingir o usuário. Sem isso, o potencial cliente comenta para não ser lido e, assim, tornando-se esquecido.

7) Não comentar em publicações

Algo que é pouco visto entre os perfis de micro e pequenas empresas é o fato de comentar na publicação de terceiros. O engajamento que essa pequena ação garante é imensurável.

Por isso é uma ação essencial, uma vez que há uma maior exposição e, dentro do contexto da publicação, participar ativamente da ação.

Um exemplo básico são comentários em posts do mesmo assunto, elogiando, questionando e assim expondo-se para novos públicos, mas sempre de forma sutil.

8) Menos memes e mais conteúdo

Memes são culturas de agilidade. Ou seja, hoje são engraçados, mas amanhã já são passado. Sendo assim, não vale a pena investir nesse quesito.

Em algumas situações vale a pena, sobretudo quando o timing é exato para uma determinada publicação e a repercussão ultrapassa qualquer tipo de bolha na internet.

Diferentemente disso, não vale a pena investir em memes como alternativa de comunicação da empresa, isso porque tornam-se repetitivos em excesso e cansativos para o público.

9) Desleixo com a qualidade

Qualidade sempre deve ser priorizada em razão da quantidade. Por isso deve ser sempre observado corretamente o melhor horário para postagens e a periodicidade a ser feita.

Contudo, muito além disso, a qualidade deve reinar. Para uma empresa pequena, três publicações por semana são o bastante.

Variar é fundamental, com o intuito de atingir o público com conteúdos diversos, a fim de atrair usuários.

10) Apostar em apenas um formato 

O tópico anterior direciona para um problema comumente visto em perfis de rede social de inúmeras empresas dos mais variados ramos: a limitação de conteúdo.

Em muitos casos a publicação envolve uma imagem e um texto. Mas… só isso? Vídeos, podcasts, Reels, TikTok, YouTube, Spotify, Pinterest. 

Adotar a variedade ajuda na sobrevivência do negócio, garantindo uma maior exposição da marca.

11) Erros de português

Ninguém precisa ser o próprio Professor Pasquale da vida. Contudo, a atenssão aos detalhes precisa sempre ser redobrada. 

Afinal, percebeu como não ficou legal aquele atenção com ‘ss’ (dois esses) no parágrafo anterior?

É desse tipo de erro que tratamos. Erros básicos que devem ser cuidados, para, assim, evitar desconfiança sobre quem está falando pela marca.

12) Publicar conteúdos dos outros

Isso acontece mais frequentemente do que se imagina. Plágio, além de errado, é um crime! Portanto, o conteúdo deve ser sempre original ou então com os devidos créditos.

Vale para imagens, vídeos, trechos de textos (citações) e também para ideias de publicações em redes sociais, ok? 

Então é bom sempre importante evitar a cópia, mas a inspiração é sempre válida, contando, claro, com os devidos créditos

Até porque não é trabalho algum e você se torna uma pessoa muito mais legal na web.

Mas e aí, gostou das dicas sobre o que nunca fazer nas redes sociais da sua empresa? Se curtiu, compartilha com quem comete algum destes deslizes para ele ou ela evitarem no futuro!

0

Dicas, Marketing Digital

Este texto é para você que está pensando em ter uma loja online e vender pela internet. Este texto também para você que tem uma loja online, mas ainda não sabe como lucrar vendendo pela internet.

A Good Ads tem o guia completo ensinando como vender pela internet, investindo pouco e obter lucros, além de presença online

Dicas para vender pela internet 

À primeira vista, vender pela internet assusta. Afinal, é um desconhecido. Tudo parece difícil de acessar. E está tudo bem. É preciso explorar, errar para acertar e, no futuro, colher os frutos do aprendizado.

Seja para quem já tem uma loja online ou quem planeja começar a vender pela internet, algumas dicas básicas são essenciais.

Trabalhe com a qualidade acima de tudo

Qualidade nas fotos. Qualidade nas redes sociais. Qualidade no contato com os clientes. É a palavra-chave de qualquer loja online

O cliente compra por necessidade, mas também é instigado a comprar pelos olhos. O que agrada é o visual. Um cliente pode ser perdido ao primeiro contato com a loja e não se agradar da organização do site ou do feed de notícias.

Por isso a profissionalização das redes é tão importante. Tudo reflete qualidade. Afinal, se o conteúdo criado e o cuidado com a loja ou as redes sociais inexistir, quem garante que o produto também não terá deficiências? 

Ofereça contato e suporte ao cliente em todo o processo de compra

O contato e o suporte é o que chamamos de pós-compra. Ela faz parte da jornada de compras do cliente e é parte essencial do processo.

Por isso, além de oferecer o suporte para dúvidas na pré-compra, também é importante consultar o cliente sobre o produto no pós-compra.

“O produto atendeu às expectativas?”

“Alguma sugestão para melhorarmos nosso atendimento?”

“Você indicaria este produto para mais pessoas?”

O feedback do cliente é essencial, pois ele também servirá como uma propaganda para o seu negócio.

Trabalhe na autoridade e na credibilidade da sua marca

Gerar autoridade e credibilidade depende de uma estratégia digital essencial para qualquer loja online: marketing de conteúdo. 

Com o marketing de conteúdo, a sua loja se apresenta como uma autoridade sobre o assunto, mostrando as vantagens de o cliente adquirir determinado produto e como este pode resolver os seus problemas.

O conteúdo deve retratar o produto, mas nunca com a intenção única de venda, mas sim apresentar ao potencial cliente os motivos que possam fazê-lo querer finalizar uma compra.

Saiba atrair seus clientes para comprarem os produtos

Na internet é possível fazer propaganda de qualidade a um investimento baixo. O Google Ads, o Facebook Ads e o Instagram Ads funcionam para atingir o maior número de pessoas com custo que cabe no bolso de qualquer empresa.

Para qualquer loja online é imprescindível ter uma reserva separada para os Ads. Isso porque assim é possível atingir um público nichado e de acordo com as expectativas da empresa.

Por essa razão é tão importante contar com um público-alvo definido, pois é a partir dele que toda uma estratégia de exposição e fortalecimento da marca será feita.

Tenha a opção de frete grátis sempre

Muitas pessoas podem achar que é difícil cobrir o frete. Entretanto, ter o frete grátis é atrativo para o fechamento da venda. Uma boa medida é colocar um mínimo de compras para gerar frete grátis. Por exemplo: compras acima de R$ 150 possuem frete grátis. 

Isso já provoca o consumidor e o faz querer chegar aos R$ 150 para desfrutar do frete grátis. Contudo, sem a opção de frete grátis – mesmo que para um mínimo de compras – o estabelecimento pode acabar perdendo a venda.

Estudos envolvendo o mercado apontam que a ausência do frete online podem influenciar entre 50% a 70% da desistência no processo de compra online

Portanto, o uso do frete grátis como fator de venda é uma maneira de fechar a compra e ainda garantir um consumidor fiel.

Onde vender pela internet

A venda pela internet é uma forte tendência, tanto é que até mesmo as redes sociais decidiram entrar no mercado. A escolha de onde vender parte da preferência de cada loja online e de qual produto se está vendendo.

Facebook e Instagram Shop

Excelentes para roupas, o Facebook e o Instagram Shop podem servir como divulgadores e para fechamento de compras com fácil acesso e prático uso.

Marketplace

Ideal para produtos tecnológicos, os marketplaces envolvem o Mercado Livre, o Facebook, a OLX e por aí vai. Servem para tirar dúvida e procurar compradores mais específicos que estejam realmente precisando.

Loja online própria

A loja online própria é um passo adiante. O investimento é um pouco maior, mas pode gerar resultados, principalmente em função da credibilidade adquirida e da autoridade conquistada. 

Vantagens de vender na loja online

  • Autonomia em todos os processos;
  • Horários flexíveis ao vender pela internet;
  • Maior alcance online do que offline;
  • Baixo investimento;
  • Ferramentas para propaganda com baixo custo;

E você tem alguma ideia do que pretende vender online? Chame a gente que te ajudamos em todos os seus processos de venda. 

Vender pela internet é a melhor opção em um mundo cada vez mais digital. Com o passar dos anos mais esta tendência se tornará uma regra.

Quer deixar esta oportunidade para trás? Não mesmo. Comece agora mesmo com sua loja online e venda muito mais no online. 

0

Conectados, Dicas

A Black Friday 2020 se aproxima e, com ela, a ansiedade de clientes em fazer as tão desejadas compras com descontos nas lojas online.

Entretanto, como saber explorar as melhores ofertas e de que forma é possível aproveitar ao máximo esse momento de descontos para compra de produtos tecnológicos, roupas, maquiagens e até mesmo serviços?

Bom, não há uma receita mágica a ser seguida, mas algumas dicas preciosas podem ajudar a aproveitar os descontos das páginas existentes nas profundezas da internet. Quer saber como descobri-las? A Good Ads te ensina!

Tendências da Black Friday 2020

A Black Friday 2020 traz consigo algumas novidades em relação aos últimos anos. Além do dólar em alta, há também algumas fortes tendências dentro do mercado que prometem fazer a diferença no momento das compras.

Mais consumo digital

Com um maior consumo digital, as atenções do consumidor devem ser voltadas aos sites. Isso porque a ideia principal das empresas é voltar descontos maiores em seus sites e portais.

Menos consumo pelo mobile

Em 2019, o consumo via mobile foi de 52%. Entretanto, com a pandemia e o maior acesso ao computador de mesa, a tendência será uma maior otimização das páginas de navegador do que propriamente nos aplicativos.

Assim, o ideal é estar no F5 e não no “Arrasta Pra Cima” (Prefira o uso do computador ao celular nessa Black Friday).

5 dicas para comprar mais barato na Black Friday 2020

Existem alguns macetes que podem ajudar a comprar ainda mais barato na Black Friday 2020 e não cair nas promoções que falam em “dobro da metade do preço”. Assim, há algumas dicas para fugir disso e conseguir os melhores produtos.

Coloque os produtos na sua wish list

A wish list é, na tradução livre, a lista de desejos. Nela, são colocados os produtos que o comprador está de olho. Dessa forma, novidades sobre esses produtos chegam diretamente no email.

A grande vantagem da wish list é saber em tempo real se houve oscilação de preço, se há alguma vantagem e ainda se o preço realmente diminuiu na Black Friday.

Foque no que quer comprar e não no que está na Black Friday

Evite comprar aquilo que não precisa. A Black Friday no Brasil não se resume a apenas um dia e o que não baixou o preço hoje, pode baixar amanhã e assim sucessivamente. Portanto, é preciso ter foco naquilo que se deseja comprar.

Compare preços com cookies ativados, desativados e janela anônima

O uso dos cookies pode tornar os preços, digamos, “viciados”. Uma ideia é sempre desativar os cookies, utilizar janela anônima e assim “enganar” os portais de compra para que o direcionamento de preços mude. 

Afinal, isso costuma acontecer bastante com passagens aéreas, por exemplo.

Fique atento nas condições de pagamento 

Uma promoção pode parecer extremamente atrativa e caber no seu bolso. Contudo, em alguns casos, pode ser que seja apenas o valor à vista. Portanto, é sempre importante acompanhar as condições, se à vista e à prazo possuem o mesmo valor, por exemplo.

Pesquise o máximo que puder

Tornar-se especialista na Black Friday virou algo comum, afinal você pesquisa tanto sobre algo que acaba virando um especialista em sites de compras. 

Contudo, o segredo é realmente importante a pesquisa. Sempre faça uma pesquisa aprofundada, inclusive, sobre o produto a ser comprado, principalmente se forem eletroeletrônicos. 

Suspeite dos descontos ‘bons demais para serem verdade’ da Black Friday

É sempre importante também lembrar que a atenção é primordial nesse período de promoções. Com as pessoas estando mais tempo em casa, os golpes pela internet aumentaram.

Dessa forma, é fundamental a atenção às possíveis ofertas “boas demais para serem verdade”. 

Assim, estude, pesquise e verifique os melhores preços e condições, para sair da Black Friday 2020 já com bons olhos para a Black Friday 2021.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!
Precisando de uma Agência para dar um UP nas suas vendas da Black Friday? Fale com a gente da Good Ads Marketing Digital

0

Dicas, Marketing Digital

Você já deve saber quase tudo sobre o Black Friday, certo? A data que é celebrada nos Estados Unidos desembarcou no Brasil há poucos anos e tem feito um verdadeiro sucesso por aqui.

Quem trabalha com marketing sabe do poder que essa data tem e do elevado número de compras que ela motiva. Por isso, nada mais justo de colocar sua micro ou pequena empresa no meio!

Não é porque você tem apenas um pequeno e-commerce de canecas personalizadas, um site com venda de roupas infantis por varejo e atacado ou ainda presta serviços de software ERP que não deve estar na Black Friday.

A data é para todos! Por isso, preparar-se para ela é fundamental e estipular estratégias é essencial. Então, que tal aproveitar essa data para alavancar as suas vendas e, consequentemente, a sua marca?

Por que adotar o Black Friday na micro e pequena empresa?

O Black Friday tem um grande apelo nos Estados Unidos e, mais recentemente, o Brasil também o adotou. A data é celebrada um dia após a comemoração do Dia de Ação de Graças. Em 2020, a data será 27 de novembro.

  • Data do Black Friday em 2020 é dia 27 de Novembro

Por conta disso, há muito tempo ainda para se preparar, umas semanas, sendo ideal sempre, com semanas de antecedência, já começar os preparativos para o boom de vendas. 

Participar da Black Friday 2020 é fundamental para micro empresas e pequenas empresas

Ao longo do Black Friday 2019, um número chamou muito a atenção. No ano passado, o número de pessoas que fizeram sua primeira compra no período cresceu assustadoramente. 

Segundo dados, 418 mil brasileiros utilizaram a internet pela primeira vez para comprar um item na Black Friday. Se em 2019, o número quase bateu a casa do meio milhão, imagine no Black Friday 2020?

O processo de inclusão digital cresceu e a adesão das pessoas a internet acompanhou esse avanço. É hora, portanto, de ficar de olho em dicas para não perder a oportunidade de vender na Black Friday 2020 e assim trazer mais vendas ainda para seu e-commerce.

Vantagens do Black Friday 2020 para micro e pequenas empresas

  • É uma campanha já pronta que movimenta o mercado;
  • Preços baixos e compradores ansiosos para desbravar promoções;
  • A insana busca pelo mais barato e pelos maiores descontos;
  • Comunicação facilitada pela ânsia de comprar;
  • Instinto de consumo voltado para a compra;
  • Busca por finalizar a compra antes do fim das promoções;


Dicas para micro e pequenas empresas no Black Friday 2020

É importante estar atento às datas comemorativas, bem como às estratégias a serem tomadas. Pensando nisso, a Good Ads separou algumas dicas para micro e pequenas empresas para a Black Friday 2020 e as demais que virão nos próximos anos. Confira!

Oferecer descontos realmente incríveis

O primeiro passo é realmente oferecer descontos incríveis à sua audiência. Nada de 5% ou 10%. Saia da caixinha e faça ofertas quase a preço de custo. Afinal, a estratégia da Black Friday 2020 é angariar clientes.

Frete grátis chama muito a atenção

Coloque frete grátis a partir de um consumo x. Gastou R$ 300? Frete grátis! Assim, você condiciona o público a gastar mais, estipulando, inclusive, as peças que têm direito ao frete grátis proposto. 

Dê um tratamento VIP à sua cartela de cliente

Faça com que seu público se sinta especial. Se um cliente casual ganha 25% de desconto, ofereça 40% a quem já é um comprador assíduo do seu e-commerce. Faça-o sentir especial por estar comprando e ser ativo no seu site.

Crie Wish Lists

A wish list é uma técnica muito interessante. No português livre, a Lista de Desejos ajuda o público a ter controle, por meio do e-mail, daquilo que lhes interessa. Assim, caso receba algum desconto, a mão de comprar com certeza coçará.

Tenha contato constante com o público

Faça contagem regressiva, comunique por e-mail, redes sociais e blog tudo o que precisa ser informado para deixar o público ciente das promoções ofertadas na Black Friday 2020.

Black Friday 2020: ideal para quem quer expandir a marca

O Brasil atualmente vive uma alta nos preços, uma crise sem precedentes e a economia está instável. Investir em uma data que proporcione descontos atrairá o público, que aguarda ansiosamente pela Black Friday 2020.

Afinal, o público espera e anseia por esses descontos, que espera surgirem durante o período de novembro, o qual antecede uma data tão importante como o Natal.

Gostou do artigo? Compartilhe com os amigos e clientes!
E saiba que para um bom anúncio é só contatar nós da Good Ads

www.GoodAds.com.br

0

Dicas, Good Ads

Realmente parece que creditar imagens é algo difícil. Mas só parece. Na verdade é muito simples e exige apenas alguns detalhes a se atentar quando se coloca os devidos créditos a uma imagem.

Afinal, como fazer esse correto crédito às imagens? Quais são livres para uso? Quais posso usar para ilustrar? Como saber se posso usar? 

Calma! A agência de marketing digital de São Carlos, Good Ads, te dá aquela força. Vamos lá aprender? Confia que é simples!

Creditar imagens e ser uma pessoal legal na internet

Existem vários tipos de imagens na internet e várias delas podem ser alocadas em categorias, por assim dizer. Pode existir a Reprodução, a Divulgação, a Ilustração e ainda as de Direitos Livres Para Uso Comercial.

Basicamente elas se dividem entre estas quatro categorias, então, como creditar tais imagens? Vamos verificar!

Primeiro caso: tenho todas as informações da imagem

Sei quem é o autor, de onde veio, é liberada para uso comercial e o autor deixou claro que é possível utilizá-la sem problemas. Ótimo! Basta utilizar um padrão, como (João Silva via Site do João), sempre fazendo o hiperlink para o site na própria imagem.

Segundo caso: foto encontrada no Pinterest

Pinterest, Tumblr, We Heart It e Google Imagens são apenas repositórios (detalhe para esta palavra) de imagens. Ou seja, não possuem qualquer ligação com a pessoa que detém os direitos da imagem original.

Nada de colocar (via Pinterest) ou (via Google Imagens), por favor! Baixar a imagem e utilizar o mecanismo de busca do Google por imagens já basta para facilmente encontrar a origem da fotografia.

Ainda na dúvida de utilizar? A dica é: não use. Melhor pecar por perder do que por usar algo indevidamente.

Terceiro caso: bancos de imagens como Pixabay, Flickr e Pexels

Aqui, diferentemente do Tumblr e do Pinterest, por exemplo, são bancos de imagens, ou seja, depósitos online para que fotógrafos exponham seu trabalho.

Nestes casos, cada imagem é uma avaliação diferente, pois, apesar de possuírem imagens livres para uso, algumas restrições são impostas, como:

  • All rights reserved (Todos os Direitos Reservados), ou seja, não se pode utilizar sem pagar pelo uso;
  • Atribuição Requerida Não-Comercial, ou seja, quando se pode utilizar mas não para fins comerciais ou lucrativos;
  • Atribuição Não-Requerida e Grátis para uso Comercial, ou seja, é permitido utilizar no seu site, blog ou vídeo;

Para creditar imagens que são de uso não-comercial, basta creditar Nome do Autor/Usuário seguido de Reprodução. Exemplo: (Reprodução/Flickr/João da Silva) ou (Reprodução/Flickr/john_legend123).

Enquanto isso, para imagens as quais a atribuição não é requerida e o uso comercial liberado, basta, por gentileza e mera formalidade, creditar (Reprodução/Flickr) ou (Reprodução/Pixabay), sem a necessidade do nome da pessoa ou usuário.

Quarto caso: imagens de filmes e séries

As imagens de filmes e séries devem ser apenas utilizadas quando quando divulgadas por studios de filmagem. Todo filme sempre tem imagens de divulgação, que são destinadas, comumente, à imprensa.

Estas imagens são tidas como Imagens de Divulgação. Dessa maneira, deve-se creditar os studios de produção do filme e a inserção da identificação de que se trata de uma divulgação. Exemplo: (Divulgação/Disney Studios). 

Quinto caso: screenshots do YouTube

Você sabia que screenshots de um frame do YouTube, Facebook, Twitter ou Instagram são permitidos para uso livre? Contudo, há alguns casos que são necessários a atenção:

  • Primeiro: o vídeo é de um canal verificado?
  • Segundo: este canal verificado foi o que produziu o conteúdo?

Caso as respostas sejam afirmativas para ambas as perguntas, então é sim permitido utilizar as imagens. Um exemplo é o canal da NBA, que muitas vezes disponibiliza vídeos gerados em 4K, o que permite uma imagem de qualidade para ilustrar no seu site.

Os créditos devem ser dados, conferindo o fato de ser um conteúdo reproduzido, do local que foi retirado, o nome do canal e, de preferência, uma linkagem para o conteúdo. Exemplo: (Reprodução/YouTube/NBA

Sexto caso: imagens de fontes oficiais

Fontes oficiais são, geralmente, sites ligados a governos. No Brasil, temos a Agência Brasil, site que disponibiliza imagens do presidente, ministros, deputados e senadores. 

Para o crédito às imagens, basta garantir que trata de um conteúdo reproduzido e indicar o nome do fotógrafo vinculado à Agência Brasil. Exemplo: (Fernando Frazão/Agência Brasil). 

As imagens governamentais oficiais podem ser reproduzidas livremente por terceiros, sendo necessária apenas a indicação da fonte.

Sétimo caso: artes produzidas por terceiros

Artes produzidas por terceiros só podem ser utilizadas quando previamente autorizadas. Jamais se deve utilizar uma imagem produzida por outra pessoa na internet, mesmo que você esteja no Brasil e ela seja dos Estados Unidos.

Ah! Mas ela nem verá meu site ou descobrirá.

Além de ser algo antiético, os robôs do Google já são capazes automaticamente de identificar conteúdos plagiados, caso o mesmo seja solicitado por um autor de uma arte em específico.

Oitavo caso: bancos de imagem pago, como Getty Images

Sabe quando você vê aquela imagem perfeita que casaria idealmente para seu artigo na web e ela apresenta a seguinte legenda ‘Credits: Getty Images’? Então… não use!

Ela é uma imagem protegida por direitos autorais e não pode ser reproduzida, a não ser que seja comprada para o específico uso.

Bancos de imagens pagos são comumente utilizados por grandes corporações e, em caso de uso indevido, processos podem ser legalmente movidos.

Getty Images, iStock, Shutterstock ou ainda DepositPhotos devem ser evitados, caso não se assine ou pague pelo serviço.

Portanto, sempre que ver uma imagem na web, investigue a origem e perceba se pode ou não ser utilizada. 

Para evitar problemas (e também sermos pessoas mais legais no ambiente virtual) é sempre bom checar, para não cair como o vilão de um caso como esse…

Gostou do artigo? Veja mais no nosso blog ou acesse nosso site: www.GoodAds.com.br
Sempre trazemos conteúdo relevante na área de Marketing Digital!

0

Dicas, Marketing Digital

O conceito de memes ganhou notoriedade nas redes sociais em meados de 2010. A popularização do Facebook e a universalização das redes sociais ajudou a impulsionar este conceito.

Memes, sob um conceito informal e social, é escrever um conceito de imagem, vídeos, GIFs e/ou relacionados ao humor, que se espalha e viraliza pelas redes sociais.

Os primeiros grandes memes, por assim dizer, foram os chamados “tipos de carinhas”, quando Troll Face, Me Gusta e Forever Alone espalharam-se pelas redes sociais ao longo de anos entre 2007 e meados de 2011.

Nesse meio tempo, os memes se desenvolveram, ganharam novas roupagens e saíram de apenas “tipos de carinhas” para tornar-se simplesmente algo viral.

Contudo, memes podem ser definidos como golfinhos da internet, por assim dizer. Surgem do mar com graça, fazem as pessoas felizes e depois retornam sem surgir novamente. 

Por isso, o meme é completamente temporal. Ou seja, ele escreve aquele momento. Um exemplo disso são os memes criados durante a quarentena no Brasil durante o mês de março que, em março do ano seguinte já não terão mais sentido.

Pensando assim nesse conceito de temporalidade, memes são válidos em campanhas de marketing digital? Pois bem, a Good Ads te convida a raciocinar conosco os prós e contras de adotar essa estratégia.

Memes e a temporalidade para marketing digital

Entrando em méritos de marketing digital, os memes podem parecer recursos atrativos para um negócio. Contudo, aliar um meme a uma marca pode ser prejudicial por alguns motivos:

Em primeiro lugar, a marca pode ser manchada pelo desenrolar negativo do meme; segundo, memes podem envolver imagens pertencentes a terceiros, o que pode implicar em sanções; por fim, memes são temporais e estratégias digitais devem visar, acima de tudo, o longo prazo.

Contudo, há também boas situações em que um meme pode cair muito bem dentro de uma estratégia digital. Entretanto, é necessário preparar a própria marca para ser encarada dessa forma nas mídias digitais.

Ou seja, os memes precisam estar aliados à marca de alguma forma, seja por ela produzi-los, seja por ela abraçá-los desde o início.

Produção de próprios memes

Um exemplo de case de sucesso é o Canal Coisa Nossa, do Guaraná Antárctica, no YouTube, que convidou diversos youtubers humorísticos para produção de vídeos para o canal.

Dessa forma, além de produzir os próprios memes, a Guaraná Antárctica se assume no meio como um “abraçador de memes”. É o caso, por exemplo, do Raio Brazilizante, popularizado pela marca.

Por conta dessa forma de atuação, a empresa possui duas formas diferentes de abordagem com o público.

Investe-se, assim, em um público mais jovem para redes sociais com o humorista Matheus Canella e o youtuber Lucas Inutilismo, e em um público mais convencional com a atriz consagrada Susana Vieira, embora com duas abordagens sejam bastante similares.

Memes sazonais e pontuais?

Assim, tem-se a adoção de memes sazonais e pontuais nas estratégias digitais, uma vez que a sua marca esteja aliada e aberta a eles. De nada adianta uma empresa adotar um comportamento sério, focado em um público x e, repentinamente, lançar um meme que é destinado a um público y.

É necessário, antes de tudo, estimular a estratégia digital, entender o público, para assim compreender a maneira de se portar nas redes sociais.

Memes em campanhas de grandes empresas

Contudo, grandes empresas já fizeram questão de popularizar ainda mais pessoas que lançaram memes nas redes sociais através de campanhas específicas.

Um exemplo recente foi o “Caneta Azul, Azul Caneta”, de Manoel Gomes. O cantor, que viralizou como meme nas redes sociais, lançou uma campanha junto a algumas marcas e alçou sua carreira como cantor.

Memes: usar ou não usar na estratégia digital

Em alguns casos, utilizar memes não é uma estratégia de toda ruim. Contudo, é necessário sempre pensar e ponderar com cautela sobre os memes e o marketing digital.

Quais os objetivos? Qual o comportamento da empresa? Qual postura a ser adotada? Enfim, são muitos questionamentos que exigem uma consultoria direta para avaliar cada situação, bem como as perspectivas de futuro.

No fim, o que importa realmente é que o público seja adequado às estratégias adotadas pela empresa no marketing digital. 

Gostaria de saber mais sobre esse assunto? Acesse nosso site: www.goodads.com.br e vá ao nosso blog!

0

PREVIOUS POSTSPage 1 of 5NO NEW POSTS