Your address will show here +12 34 56 78
Dicas, Marketing Digital

Você já deve saber quase tudo sobre o Black Friday, certo? A data que é celebrada nos Estados Unidos desembarcou no Brasil há poucos anos e tem feito um verdadeiro sucesso por aqui.

Quem trabalha com marketing sabe do poder que essa data tem e do elevado número de compras que ela motiva. Por isso, nada mais justo de colocar sua micro ou pequena empresa no meio!

Não é porque você tem apenas um pequeno e-commerce de canecas personalizadas, um site com venda de roupas infantis por varejo e atacado ou ainda presta serviços de software ERP que não deve estar na Black Friday.

A data é para todos! Por isso, preparar-se para ela é fundamental e estipular estratégias é essencial. Então, que tal aproveitar essa data para alavancar as suas vendas e, consequentemente, a sua marca?

Por que adotar o Black Friday na micro e pequena empresa?

O Black Friday tem um grande apelo nos Estados Unidos e, mais recentemente, o Brasil também o adotou. A data é celebrada um dia após a comemoração do Dia de Ação de Graças. Em 2020, a data será 27 de novembro.

  • Data do Black Friday em 2020 é dia 27 de Novembro

Por conta disso, há muito tempo ainda para se preparar, umas semanas, sendo ideal sempre, com semanas de antecedência, já começar os preparativos para o boom de vendas. 

Participar da Black Friday 2020 é fundamental para micro empresas e pequenas empresas

Ao longo do Black Friday 2019, um número chamou muito a atenção. No ano passado, o número de pessoas que fizeram sua primeira compra no período cresceu assustadoramente. 

Segundo dados, 418 mil brasileiros utilizaram a internet pela primeira vez para comprar um item na Black Friday. Se em 2019, o número quase bateu a casa do meio milhão, imagine no Black Friday 2020?

O processo de inclusão digital cresceu e a adesão das pessoas a internet acompanhou esse avanço. É hora, portanto, de ficar de olho em dicas para não perder a oportunidade de vender na Black Friday 2020 e assim trazer mais vendas ainda para seu e-commerce.

Vantagens do Black Friday 2020 para micro e pequenas empresas

  • É uma campanha já pronta que movimenta o mercado;
  • Preços baixos e compradores ansiosos para desbravar promoções;
  • A insana busca pelo mais barato e pelos maiores descontos;
  • Comunicação facilitada pela ânsia de comprar;
  • Instinto de consumo voltado para a compra;
  • Busca por finalizar a compra antes do fim das promoções;


Dicas para micro e pequenas empresas no Black Friday 2020

É importante estar atento às datas comemorativas, bem como às estratégias a serem tomadas. Pensando nisso, a Good Ads separou algumas dicas para micro e pequenas empresas para a Black Friday 2020 e as demais que virão nos próximos anos. Confira!

Oferecer descontos realmente incríveis

O primeiro passo é realmente oferecer descontos incríveis à sua audiência. Nada de 5% ou 10%. Saia da caixinha e faça ofertas quase a preço de custo. Afinal, a estratégia da Black Friday 2020 é angariar clientes.

Frete grátis chama muito a atenção

Coloque frete grátis a partir de um consumo x. Gastou R$ 300? Frete grátis! Assim, você condiciona o público a gastar mais, estipulando, inclusive, as peças que têm direito ao frete grátis proposto. 

Dê um tratamento VIP à sua cartela de cliente

Faça com que seu público se sinta especial. Se um cliente casual ganha 25% de desconto, ofereça 40% a quem já é um comprador assíduo do seu e-commerce. Faça-o sentir especial por estar comprando e ser ativo no seu site.

Crie Wish Lists

A wish list é uma técnica muito interessante. No português livre, a Lista de Desejos ajuda o público a ter controle, por meio do e-mail, daquilo que lhes interessa. Assim, caso receba algum desconto, a mão de comprar com certeza coçará.

Tenha contato constante com o público

Faça contagem regressiva, comunique por e-mail, redes sociais e blog tudo o que precisa ser informado para deixar o público ciente das promoções ofertadas na Black Friday 2020.

Black Friday 2020: ideal para quem quer expandir a marca

O Brasil atualmente vive uma alta nos preços, uma crise sem precedentes e a economia está instável. Investir em uma data que proporcione descontos atrairá o público, que aguarda ansiosamente pela Black Friday 2020.

Afinal, o público espera e anseia por esses descontos, que espera surgirem durante o período de novembro, o qual antecede uma data tão importante como o Natal.

Gostou do artigo? Compartilhe com os amigos e clientes!
E saiba que para um bom anúncio é só contatar nós da Good Ads

www.GoodAds.com.br

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Marketing Digital

Investir em marketing atualmente é pensar na expansão da empresa. É um passo a mais para ser dado. É comunicação com o público que consome, bem como divulgação do serviço/produto oferecido.

Ter um público fiel é sempre bom, mas consolidá-lo e ainda trazer novas pessoas para conhecer é muito melhor, certo?

Porém, como conquistar mais pessoas se a sua empresa não aparece? É para isso que o marketing digital é necessário.

Já imaginou uma agência de marketing digital em São Carlos que consegue ser seu próprio setor de comunicação, gerar resultados e ainda colocar sua micro ou pequena empresa em evidência no mercado?

Pode parecer um texto com requintes de propaganda, mas a Good Ads – Agência Online de Marketing sediada em São Carlos tem o que sua pequena empresa precisa para crescer.

Agência de marketing em São Carlos para ser o setor de comunicação da sua empresa

Já pensou em ter um setor de comunicação na sua micro ou pequena empresa? Pois é, pode parecer caro (e realmente é). Afinal, para uma empresa que está começando ou concentra poucos clientes ainda pode ser um verdadeiro desafio abrir um setor de comunicação.

Mais funcionários, mais despesas, mais gastos. Contudo, contratando uma agência de marketing online, é possível concentrar todas as funções de um setor de comunicação de maneira externa ao seu empreendimento. É o chamado multitask.

Multitask: a agência online de marketing em São Carlos

O conceito de multitask tem relação direta com tarefas distribuídas entre uma equipe. Dessa forma, é possível preencher diferentes trabalhos com especialidade em cada setor.

Com trabalho de redação, Google Ads, Redes Sociais, Email Marketing e afins, a agência de marketing online em São Carlos é capaz de realizar cada um dos trabalhos de forma remota e com a mesma eficiência que alocado.

Trabalhos pontuais que alcançam o Brasil e o mundo

O que uma agência de marketing online em São Carlos pode fazer pela sua micro ou pequena empresa? Já imaginou a evidência do e-commerce, do Google, das Redes Sociais, do Marketing direto com o consumidor.

Enfim! Muita coisa é possível fazer. Basta apenas investir para que isso aconteça. Vamos ver uns exemplos?

Trabalho com redes sociais

Redes sociais em evidência são pontos altos do marketing online. Com uma agência focada em criação de conteúdo, engajamento e movimentação das redes, o seu negócio fica em destaque, além de aparecer nos meios sociais digitais.

Trabalho com Ads

Com as redes sociais, há também a possibilidade de fazer um marketing direcionado. Opções como o Google Ads, Facebook Ads e Instagram Ads facilitam o alcance a novos potenciais clientes.

Trabalho com Marketing Local

O trabalho com SEO Local é essencial para uma micro ou pequena empresa que almeja crescer. Atualmente você pode sequer saber, mas até mesmo pequenos escritórios (por vezes com uma pessoa só) já usam dessa opção.

Vantagens de contratar a agência online de marketing em São Carlos

  • Custo baixo;
  • Equipe multitask;
  • Acesso rápido online através das redes sociais;
  • Terceirizar a comunicação e promover o funil de vendas;
  • Receber relatórios e clientes prontos para fechar o negócio;

Uma agência de marketing online como setor de uma pequena empresa

Custos com uma equipe para trabalhar exclusivamente para isso pode ser alto. Pode não, definitivamente é alto. Por isso, terceirizar esse serviço encurta o caminho do seu produto/serviço com o cliente.

Quer saber orçamento e tirar todas as dúvidas? Então nos chama por e-mail, telefone, redes sociais ou manda até um sinal de fumaça se precisar. Vamos fazer chover com resultados positivos para sua empresa!

É só acessar nosso site aqui www.goodads.com.br ou ir direto no nosso contato www.goodads.com.br/contato-good-ads

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Good Ads, Marketing Digital

Uma pequena empresa precisa sempre desdobrar um funcionário em três ou até quatro. É a realidade de centenas de milhares de brasileiros que tentam a vida começando por baixo e subir a escada rumo ao sucesso.

Você se identifica com isso? Seja com seu pequeno e-commerce, sua ideia, seu serviço, seu produto. Você sabe que precisa aparecer. Você precisa de marketing por trás.

Afinal, do que adianta um e-commerce sem compradores? Uma ideia sem admiradores? Um serviço sem clientes? Um produto sem interessados? Enfim, como fica? 

Pois é, com tantas coisas a serem feitas, desde as burocracias naturais, ao atendimento ao cliente, fechamento de uma venda, contato com fornecedor e ainda ter o tempo necessário para aparecer cada vez mais.

Ao chegar no teto do trabalho, o que fazer? O que fazer quando já não há como dar conta de tudo e os clientes novos não aparecem? Como, então, dar o próximo passo?

Essas perguntas parecem realmente um interrogatório policial. Essa é a intenção! Afinal, você está entre a cruz e a espada. Você sabe do que precisa, quando precisa e da forma que precisa.

Você precisa aparecer! 

Por que utilizar as redes sociais para pequenas empresas?

Ter um site elaborado pensando em alcance orgânico ainda é um sonho distante. Então, por que não investir em uma rede social elaborada para aparecer para o público?

Uma rede social organizada, que investe em conteúdo e fornece isso ao público têm maiores chances de desencadear novos clientes. 

Assim, os clientes criam um canal de vínculo com sua microempresa. Um local de maior proximidade. O 1 para 1 que, finalmente, é alcançado e que traz o cliente para participar da construção da pequena empresa.

Como selecionar a rede social para minha pequena empresa?

Pensando nisso, o primeiro passo a ser dado é selecionar a melhor rede social para sua pequena empresa. Nada de abrir contas em vários sites. O ideal é focar na criação para um em específico.

Dessa maneira, criam-se raízes para o seu público-alvo. O público-alvo que, antes de tudo, precisa ser definido. Após isso, como, então, selecionar a melhor rede social para a sua pequena empresa? Descubra!

Instagram: público jovem e imagens em excesso

O Instagram é destinado a um público mais jovem, com média de 18 a 35 anos. Seu público se encontra nessa faixa etária? Então investir em conteúdo para o Instagram é o canal para sua pequena empresa.

Aliar conteúdo visual e textual é fundamental para construir uma relação direta com seu público-alvo. Além disso, também se faz necessário deixar aberto os canais de contato direto, no caso as famosas DMs (Direct Messages). 

Facebook: popular e facilidade no contato 1 para 1

Atualmente a debandada do Facebook cresceu. Criar uma página no Facebook é compreender que a plataforma funciona muito mais por conteúdo pago do que qualquer outra coisa.

Contudo, ainda é um recurso quando falamos de popularidade e engajamento. Isso porque, caso se consiga criar uma comunidade na plataforma, as chances de retorno são enormes.

Um público-alvo de 35-50 anos e muito fiel. O Facebook ainda é um ótimo recurso, mas requer uma estratégia muito bem fomentada e pensada.

Twitter: interação e divulgação de ideias

No Twitter, exige-se uma participação ativa e muito mais presente. É dar uma cara à pequena empresa, estar atento aos Trends e participativo. 

Um exemplo de case de sucesso é a Lu da Magalu ou a Nath Natura. Talvez criar um personagem carismático por trás pode ser uma ideia. Já imaginou se viraliza a ideia?

TikTok: apresentação e popularização do talento

Você já imaginou concentrar estratégias digitais no TikTok? Pois é, a rede social tem feito muito sucesso no Brasil e no mundo. Com um algoritmo que beneficia, inclusive, o pequeno criador de conteúdo, ele é potencialmente viral.

Pensar em uma estratégia de oferecimento de conteúdo único, duetos, trends e afins é uma dedicação mais necessária, embora com potencial de expor a marca.

YouTube: produção de conteúdo constante

Um pouco mais complexo, mas pode ser uma alternativa também. Exige um pouco mais que as outras redes sociais, embora seja um case muito bom para explorar.

Concentrar conteúdo no YouTube exige um investimento em equipamento e edição. Entretanto, se for do gosto do microempresário, pequeno empresário, as chances de fluírem boas ideias são grandes.

Linkedin: rede social de aspecto profissional

O Linkedin é uma rede social que integra mais as pessoas de empresas, conteúdos profissionais, cargos, treinees, etc…

Como se fosse um currículo que você pode atualizar a todo momento e trazer novidades sobre sua vida no mercado de trabalho, o público é mais voltado para o B2B (Business-to-Business) e então funciona de forma diferente das outras redes sociais.

Quer atrair um público legal no Linkedin? Traga novidades da sua área de trabalho, artigos científicos interessantes, vídeos do Ted Talks…

Por que escolher só uma rede social para minha pequena empresa?

Há uma tendência dentro do marketing digital que vai muito além de apenas de converter novos clientes. Claro, converter clientes sempre é a essência das estratégias digitais.

Entretanto, mostrar-se ativo é tão importante quanto. Mas, o que seria se mostrar ativo? Bom, sabe quando você tem dúvidas se uma loja ainda está funcionando? É quase isso.

Estar ativo nas redes sociais é mostrar engajamento com seu conteúdo criado, com seu público e o seu produto/serviço.

Consequentemente, as pessoas interessadas notam a confiança e a presença da pequena empresa no meio digital. Assim, aparecendo, tem-se resultados muito mais expressivos e, obviamente, um engajamento e conversão maiores.

Afinal, antes de converter e engajar, você precisa, primeiramente, aparecer. E aí, vamos nos fazer presente, então?

Gostou do artigo? Deixe um comentário!
Caso preciso de Rede Social para sua pequena empresa, Google Ads ou SEO, converse com nós da Agência de Marketing Good Ads, clique aqui!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Marketing Digital

O público-alvo é a alma de um negócio. Parece clichê dizer isso e talvez todos que leem essa frase já sentem uma grande vontade de já fechar o artigo, pois ele não somará, aparentemente.

Entretanto, é preciso destacar como o público-alvo é a engrenagem que movimenta a máquina. É o público-alvo minuciosamente delimitado que torna-se o verdadeiro foco dos anúncios para uma posterior venda. 

Isso porque, mesmo que leituras e mais leituras sejam feitas, artigos e mais artigos sejam escritos e vídeos e mais vídeos sejam produzidos… isso não emplaca. E por que não emplaca? 

Muito provavelmente porque esquecemos uma parte primordial do público-alvo: a emoção.

A emoção muda a chave do público-alvo

E por qual motivo a emoção tem uma relação tão direta com o público-alvo? De que forma isso é algo tão relevante?

Digamos que uma pessoa tem todas as características relacionadas ao público-alvo. A profissão, o local de residência, frequência de compra, idade e todos esses aspectos, digamos, mais “frios” do marketing.

Contudo, o que ela está sentindo no momento? O que ela esperar sentir absorvendo o seu conteúdo produzido? Como captar essa pessoa através do que ela sente? Como o que ela sente interfere no ato dela de comprar?

Enfim, são muitos os questionamentos, mas precisamos sempre lembrar que se há muitas perguntas, existem proporcionalmente respostas para cada uma delas.

O que seu público-alvo está sentindo?

O público-alvo deve estar sentindo necessidade de solucionar um determinado problema; uma angústia. O serviço/produto que se oferece deve ser apresentado como essa solução para o específico problema.

Como captar a pessoa pelo que ela sente?

Estratégias de marketing atualmente precisam ser interativas e conversar diretamente com o público evocando uma resposta emocional do cliente. É o que chamamos dentro do marketing de B2C (Business to Consumer ou, em tradução livre, Negócios para o Consumidor).

O que seu público-alvo espera sentir ao consumir seu conteúdo?

Sempre que um produto é oferecido, ele deve gerar motivação e furor. Os potenciais consumidores precisam ser estimulados pelas estratégias de marketing, para assim finalizarem a compra.

Como o que ela sente interfere nela em comprar?

Se a estratégia desagrada o consumidor, ela não compra (e provavelmente não comprará nunca mais do seu negócio). Por isso é sempre necessária a curadoria de agências especializadas na hora de implementar estratégias de marketing pontuais para um público específico.

Afinal, se você tem um público-alvo, o marketing deve ser direcionado para ele.

A ciência da emoção e o marketing digital

Existem cinco emoções básicas  que podemos tratar dentro do marketing digital quando estabelecemos uma estratégia para com o público-alvo. São elas:

  • Medo;
  • Raiva;
  • Tristeza;
  • Estresse;
  • Felicidade;

 

São elas as principais que se devem atentar quando falamos de estratégias digitais. 

Medo

Nenhuma empresa quer provocar o medo em seu público. Quando se fala em medo, evoca-se o que chamamos de Fomo (Fear of missing out, em tradução livre, Medo de ficar de fora).

Essa é uma consequência da avalanche informacional. As pessoas ficam muito atentas às redes sociais, a sites e ao email, esperando sempre algo que aconteça – sem nunca saber realmente o que está prestes a acontecer.

Isso porque o medo de ficar de fora da “onda do momento” ou do “meme da vez” causa incômodo e pavor em quem usa cotidianamente a internet.

Raiva 

Já reparou como conteúdos que evocam uma reclamação, por exemplo, são propagados? Se por um lado o marketing tem todo seu lado positivo, ele pode, na mesma medida, ter seu lado negativo.

Um mau tratamento, produto sem qualidade ou suporte mal coordenado são o bastante para que o Reclame Aqui seja acionado. E você, como empresa, não quer seu nome mal visto no Reclame Aqui, certo?

Tristeza

Segundo Jonah Berger, da Wharton School – Universidade da Pensilvânia, nos EUA, a tristeza é uma emoção sufocante. Contudo, há um lado positivo na tristeza, sob um certo ponto de vista.

Histórias emocionantes, por exemplo, cativam e inspiram, provocando felicidade e estímulo direto. Portanto, a tristeza nem sempre deve estar associado a algo negativo.

Estresse

Fazer compras está relacionado diretamente com o aliviar do estresse. Por isso, criar campanhas envolta de alívio e conforto são sempre formas de atrair potenciais consumidores para, então, aliviarem o estresse.

Felicidade

Felicidade é o sentimento que mais provoca resposta. É o que move as pessoas. O riso, a diversão e o entretenimento são sempre virais e compartilháveis.

Por isso, expressar sempre sentimentos positivos em posts é essencial para atrair público e tornar o conteúdo sempre compartilhável. 

Definindo seu público-alvo de todas as formas

Definir o público-alvo é a parte principal de uma estratégia digital. Afinal, ele é a base de todas as decisões. Isso porque cada público terá um gosto diferente, um conteúdo diverso e uma maneira de contato.

Dessa forma, existem alguns passos para definir o público-alvo, a começar por vasculhar e entender o mercado, integrar uma comunidade e separar o que é persona e público-alvo. Vamos entender melhor sobre isso? Confira!

Vasculhar o mercado

Observar o mercado e entender a concorrência é uma boa maneira de começar. Para quem seu concorrente vende? Há como competir? Há como ter alternativas? Existem estratégias para abranger ainda mais?

É a primeira análise a ser feita. A segunda é colocar-se como consumidor antes de se colocar como empresa. Afinal, é preciso, antes de pensar como empresa, pensar como cliente.

Criar grupos para segmentar o público

Criar grupos de segmentação é também criar e entender públicos de hierarquia, sob o ponto de vista do conhecimento. Ou seja, existem dois públicos:

  • os que conhecem um produto/serviço ou sabem um pouco sobre;

  • os que nada conhecem e precisam ser introduzidos do início.

A estratégia deve envolver o abastecimento de conhecimento e sanar dúvidas de ambos os grupos. Isso traz credibilidade e sustenta a posição da empresa como uma fonte segura de informação.

Entretanto, o estudo do público deve vir, primeiramente, do ponto de vista de onde é esse público e como convencê-lo? Pois bem, destrinchá-lo entre público-alvo e persona é o essencial e o primeiro passo para isso.

Público-alvo x persona: diferenças entre os dois

Através de uma tabela simples, explicamos como definir seu público-alvo e sua persona. Confira:

Tabela de público-alvo e persona de acordo com a Agência de Marketing Digital Good Ads em São Carlos

 

Personalizar o conteúdo para o seu público-alvo

Pensando-se nisso, é fundamental que se crie conteúdo pensando nessas respostas, que abrangem cada um dos itens que definem um público-alvo (mais afastado, mas ainda interessado) e a persona (consumidor ideal e especializado).

Portanto, o que se faz necessário é um trabalho voltado para o público. Uma estratégia digital que tem como base o público-alvo, sem, claro, esquecer a persona.

Essa estratégia, sempre deverá ser feita por profissionais da área, geralmente pessoas que estão há tempo no mercado e conhecem diferentes clientes, assim conseguem fazer do benchmark, algo mais personalizado para sua empresa, por exemplo.

Com isso, estamos à disposição de você, amigo, para te ajudar a buscar mais do seu público-alvo, criando engajamento e soluções. Vem fazer seu negócio render com a Good Ads Agência de Marketing Digital!

Um Agência de Marketing Especializada em Marketing Digital nesse link: Good Ads

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Marketing Digital

As empresas no Brasil ainda questionam muito o sucesso do Marketing Digital. Mas aí eu te pergunto, como não levar seu empreendimento para um lugar que o brasileiro mais passa o tempo de seu dia?

Atualmente, segundo um levantamento feito pela Hootsuite e We Are Social, o Brasil é o terceiro país do mundo que mais tempo permanece conectado. É uma incrível média de 9 horas e 14 minutos conectados por dia.

Você tem a real noção do que é esse tempo todo conectado? Não?! Então a agência Good Ads trata de explicar.

Brasil é Top 5 entre os conectados na internet

Apenas Tailândia (9 horas e 38 minutos) e Filipinas (9 horas e 24 minutos) estão à frente do brasileiro. Somente dois países estão mais conectados na web do que nós. Como então descartar uma estratégia que foca em vendas nesse meio?

A média geral do brasileiro é de 6 horas dormindo. Ou seja, quando acordado, o brasileiro fica metade do tempo inteiramente conectado na internet.

São redes sociais, buscas na web e compra/venda de produtos. A internet virou um recurso do dia a dia no Brasil. Afinal, com os smartphones, o uso da internet cresceu exorbitantemente nos últimos anos.

Portanto, a pergunta é novamente refeita: por que sua empresa ainda não adotou uma estratégia de Marketing Digital?

Muitos não confiam nos possíveis resultados. Contudo, cases de sucesso de grandes empresas mostram o contrário. Que tal darmos uma olhada na Magazine Luiza, por exemplo?

Magazine Luiza: a inspiração para estratégia de Marketing Digital

A Magazine Luiza é um exemplo de sucesso para qualquer negócio digital. Seja imobiliária, loja de roupas ou um escritório de advocacia. 

Todas as estratégias envolvendo o case da Magazine Luiza são fundamentais. Além disso, são todos simples de implantar, afinal tudo está acessível a um clique quando temos a internet. 

Em suma, o que podemos observar do site da Magazine Luiza para aplicar em uma micro ou pequena empresa?

  1. Site Responsivo;
  2. Google Ads;
  3. Contato com o público;
  4. Blog com conteúdo diversificado;
  5. Search Engine Optimization;

Por onde começar para implementar o Marketing Digital na minha empresa

Os cinco itens listados são ótimos para começar a estratégia de Marketing Digital do seu pequeno empreendimento. Pensando sempre em algo básico e que não exija um investimento tão alto, a estratégia exigirá:

 1) Site responsivo e intuitivo

Não precisa ser um grande portal. Contudo, ele precisa ser prático, navegável e, acima de tudo, simples de utilizar. 

Visualmente deve ser limpo e básico. Não há necessidade de poluição visual, pois o seu site deve ser como seu escritório online. E basta!

2) Google Ads para aparecer

Resultados a curto prazo e economizando muito. O Google Ads é a principal alternativa para engrenar um negócio online.

Isso porque, conhecendo bem o público, consegue-se, desde muito cedo, alcançar objetivos pontuais.

3) Contato com o público

As redes sociais são importantes fonte de contato com o público. Entretanto, no início, o ideal é sempre priorizar a mais direcionada ao seu público. 

Portanto, escolher entre Twitter, Instagram ou Facebook direciona e orienta seu público-alvo de acordo com idade, gênero, formato de conteúdo e etc. 

4) Blog com conteúdo diversificado

O blog não é local para propaganda. É local para conteúdo. É para credibilizar seu site, fazê-lo crescer e servir como fonte para assuntos do qual é especialista.

Isso cria confiabilidade do público e garante um contato mais próximo, de modo a garantir orientações para quem possui um problema.

5) SEO Local

Para micro e pequenas empresas, o SEO Local serve para direcionar propaganda e ações da estratégia digital para um público mais homogêneo, em termos de geolocalização.

Dessa forma, deve-se pensar sempre em como atingir o público-alvo de maneira expansiva, do centro e crescendo conforme o próprio negócio se expande dentro do meio online.

Marketing Digital é importante da micro à mega empresa

Como no começo do artigo já ressaltávamos: quem não quer estar à vista das pessoas que ficam 9 horas conectadas?

No Brasil, é necessário aproveitar estes casos, investir no digital e aparecer para o público. Caso contrário, e sem a paciência devida, dificilmente se conseguirá um espaço e o alcance do grande público.

Invista em Estratégia de Marketing Digital ainda hoje com uma Agência Especializada como a Good Ads – Clique aqui e saiba mais!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Dicas, Marketing Digital

O conceito de memes ganhou notoriedade nas redes sociais em meados de 2010. A popularização do Facebook e a universalização das redes sociais ajudou a impulsionar este conceito.

Memes, sob um conceito informal e social, é escrever um conceito de imagem, vídeos, GIFs e/ou relacionados ao humor, que se espalha e viraliza pelas redes sociais.

Os primeiros grandes memes, por assim dizer, foram os chamados “tipos de carinhas”, quando Troll Face, Me Gusta e Forever Alone espalharam-se pelas redes sociais ao longo de anos entre 2007 e meados de 2011.

Nesse meio tempo, os memes se desenvolveram, ganharam novas roupagens e saíram de apenas “tipos de carinhas” para tornar-se simplesmente algo viral.

Contudo, memes podem ser definidos como golfinhos da internet, por assim dizer. Surgem do mar com graça, fazem as pessoas felizes e depois retornam sem surgir novamente. 

Por isso, o meme é completamente temporal. Ou seja, ele escreve aquele momento. Um exemplo disso são os memes criados durante a quarentena no Brasil durante o mês de março que, em março do ano seguinte já não terão mais sentido.

Pensando assim nesse conceito de temporalidade, memes são válidos em campanhas de marketing digital? Pois bem, a Good Ads te convida a raciocinar conosco os prós e contras de adotar essa estratégia.

Memes e a temporalidade para marketing digital

Entrando em méritos de marketing digital, os memes podem parecer recursos atrativos para um negócio. Contudo, aliar um meme a uma marca pode ser prejudicial por alguns motivos:

Em primeiro lugar, a marca pode ser manchada pelo desenrolar negativo do meme; segundo, memes podem envolver imagens pertencentes a terceiros, o que pode implicar em sanções; por fim, memes são temporais e estratégias digitais devem visar, acima de tudo, o longo prazo.

Contudo, há também boas situações em que um meme pode cair muito bem dentro de uma estratégia digital. Entretanto, é necessário preparar a própria marca para ser encarada dessa forma nas mídias digitais.

Ou seja, os memes precisam estar aliados à marca de alguma forma, seja por ela produzi-los, seja por ela abraçá-los desde o início.

Produção de próprios memes

Um exemplo de case de sucesso é o Canal Coisa Nossa, do Guaraná Antárctica, no YouTube, que convidou diversos youtubers humorísticos para produção de vídeos para o canal.

Dessa forma, além de produzir os próprios memes, a Guaraná Antárctica se assume no meio como um “abraçador de memes”. É o caso, por exemplo, do Raio Brazilizante, popularizado pela marca.

Por conta dessa forma de atuação, a empresa possui duas formas diferentes de abordagem com o público.

Investe-se, assim, em um público mais jovem para redes sociais com o humorista Matheus Canella e o youtuber Lucas Inutilismo, e em um público mais convencional com a atriz consagrada Susana Vieira, embora com duas abordagens sejam bastante similares.

Memes sazonais e pontuais?

Assim, tem-se a adoção de memes sazonais e pontuais nas estratégias digitais, uma vez que a sua marca esteja aliada e aberta a eles. De nada adianta uma empresa adotar um comportamento sério, focado em um público x e, repentinamente, lançar um meme que é destinado a um público y.

É necessário, antes de tudo, estimular a estratégia digital, entender o público, para assim compreender a maneira de se portar nas redes sociais.

Memes em campanhas de grandes empresas

Contudo, grandes empresas já fizeram questão de popularizar ainda mais pessoas que lançaram memes nas redes sociais através de campanhas específicas.

Um exemplo recente foi o “Caneta Azul, Azul Caneta”, de Manoel Gomes. O cantor, que viralizou como meme nas redes sociais, lançou uma campanha junto a algumas marcas e alçou sua carreira como cantor.

Memes: usar ou não usar na estratégia digital

Em alguns casos, utilizar memes não é uma estratégia de toda ruim. Contudo, é necessário sempre pensar e ponderar com cautela sobre os memes e o marketing digital.

Quais os objetivos? Qual o comportamento da empresa? Qual postura a ser adotada? Enfim, são muitos questionamentos que exigem uma consultoria direta para avaliar cada situação, bem como as perspectivas de futuro.

No fim, o que importa realmente é que o público seja adequado às estratégias adotadas pela empresa no marketing digital. 

Gostaria de saber mais sobre esse assunto? Acesse nosso site: www.goodads.com.br e vá ao nosso blog!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Dicas, Good Ads, Marketing Digital, SEO

A internet virou uma grande concorrência, definitivamente. Muitas lojas, muitas ofertas e uma procura igualmente gigante, porém, não muito diversa.

Pesquisas apontam que as pessoas tendem a “viciar” em uma loja na hora da compra. Ou seja, comprando em um site, e aprovando o produto, aquele será, digamos, seu site predileto.

Então, o que fazer para, além de virar o site predileto de alguém, fazê-lo comprar pela primeira vez? É necessário, acima de tudo, aparecer, convencer e, assim, conquistar. 

Entretanto, algumas estratégias precisam ser adotadas, como o Google Ads, mas, sobretudo, o SEO. E há técnicas de SEO muitas vezes utilizadas erroneamente em projetos de e-commerce.

Como, então, corrigir esses erros e alcançar a audiência? Trouxemos algumas soluções em cima dos erros mais comuns. Confira!

Os erros mais cometidos no SEO de e-commerce

O e-commerce depende muito do SEO. Isso porque é credibilidade e propaganda ao mesmo tempo. Afinal, sem que a loja apareça nas primeiras páginas do Google, o comprador já levanta uma pulga atrás da orelha sobre a reputação do e-commerce.

Dessa forma, para evitar esses erros, separamos os mais comuns a serem evitados em sua estratégia de marketing online.

Descrição do produto genérica ou mal elaborada

A descrição do produto precisa ser 100% original e ser utilizado técnicas de copywriting. Assim, a persuasão será a chave da descrição, e não apenas algo genérico.

Fazer da descrição do produto o seu vendedor online. Afinal, é ali que você precisa convencer o usuário. Um pequeno review, um pouco de características positivas e uma boa dose de conversa para conversar o usuário a levar o que é proposto. 

Pouca avaliação dos produtos

Convide as pessoas a avaliarem o produto, mesmo que com um sutil desconto a cada 10 avaliações, por exemplo.

Avaliações são bem lidas pelos motores de busca do Google, e representam uma interação direta entre usuário e e-commerce.

Não otimizar as páginas de produtos

Utilizar palavras-chave é fundamental para o crescimento do SEO de uma determinada página. Otimizar a partir disso faz com que os motores de busca segmentem a página a partir da palavra-chave.

Assim, o público encontrará de forma muito mais fácil o que procura, e agrada, acima de tudo, os motores de busca do Google. 

Títulos repetitivos ou idênticos a outros e-commerces

Por que não mudar os títulos para um mesmo produto? O ideal é sempre ser diferente no SEO. Ter títulos iguais prejudica o produto que entrou depois.

Quando há essa similaridade tão grande, o Google sempre dará prioridade ao mais antigo, ao com mais autoridade no domínio e na página (DA e PA, respectivamente).

URL única e ‘speaking’

A URL ainda é importante para os motores de busca. Ter uma URL pontual e objetiva é essencial, por isso evite as anônimas e também abandone códigos. 

Seja objetivo e, resumidamente, adote a explicação do que é o produto.

Exemplo: o livro ‘1984’, de George Orwell. A URL deve ser:

www.seusite.com.br/livros/george-orwell-1984 ou ainda 

www.seusite.com.br/livro-george-orwell-1984.

Dessa forma, os motores rapidamente avaliam que trata-se do livro de George Orwell. 

Seja original e busque ser único com seu e-commerce

O importante é sempre ser original. Um dos erros mais críticos quando se fala em SEO em e-commerce é a repetição de tudo o que já está sendo feito.

É fundamental bater nessa tecla: só a originalidade destaca. Ser mais um e-commerce sem um apelo diferenciado só colocará o seu site no limbo com outros. 

E o Google Shopping?

Estar no Google Shopping é definitivamente o ápice de um e-commerce. Estar no comparativo de preços e assim competir de igual para igual com a concorrência.

Contudo, há um caminho a ser seguido. Estar no Google Shopping não basta. É preciso estar lá e permanecer. Acima disso ainda, aparecer e fazer o usuário permanecer.

Afinal, seu e-commerce tem o que é preciso para manter o usuário navegando e interessado? A Good Ads pode ajudar a verificar se tudo está em ordem no SEO do seu e-commerce, assim adicionar aquele algo a mais para, assim, se destacar em meio à concorrência.

como vender mais na minha loja online? Good Ads marketing digital te ajuda

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Good Ads, Marketing Digital

As vendas por e-commerce têm subido gradualmente. Sem e-commerce, perde-se uma boa parcela de um potencial público.

Isso se prova pelo fato de grandes redes de varejo já focar em estratégias digitais e implementarem um espaço online para além do local físico.

Dessa forma, com um site fluido, layout convidativo e, claro, uma estratégia online pesada, as grandes redes têm atraído uma parcela significativa do público. 

E você já reparou que muitas das estratégias das grandes empresas no meio online podem ser aplicadas e até mesmo aprimoradas pelas pequenas? Pois é, sua empresa poderia estar vendendo muito mais.

Com marketing digital para vender mais

Atualmente, ter uma estratégia digital consolidada é fundamental. Vender mais implica em investimento. Afinal, é o mantra de qualquer negócio: para ganhar dinheiro é preciso gastar dinheiro.

Contudo, é sempre importante lembrar: se há retorno não é gasto, mas sim investimento. É esse o ponto que o marketing digital deve ser levado em consideração.

Quando se fala em capital de giro, o marketing digital deve estar incluso, pois, atualmente, ele faz parte de qualquer ideia de negócio. 

Estratégias das gigantes para aplicar nas pequenas empresas

Você já parou para estudar as cases das grandes empresas na web? Por exemplo, a Magazine Luiza fez um verdadeiro sucesso como case de sucesso com a abordagem inteiramente online através de algumas estratégias.

O blog é necessário

Você sabe por que o blog é tão necessário? Porque oferecer conhecimento atualmente virou norma para uma empresa ganhar notoriedade, credibilidade e autoridade.

Mostra-se, assim, que se tem conhecimento sobre o que se aborda. Vira-se, portanto, uma autoridade no nicho que se trabalho. A confiança do público, portanto, aumenta.

No site da Magazine Luiza, por exemplo, existe o Blog da Lu. Ali, abordam-se variados temas, sempre seguindo o que o público-alvo da loja almeja ler e absorver.

Definir a persona do seu negócio

A Magazine Luiza também criou brilhantemente a Lu, a mascote da empresa. O segredo não é criar um mascote ou fazer algo similar, mas saber como falar com seu público.

Se ele é mais jovem, vai exigir um vocabulário x, caso seja mais adulto um vocabulário y. Dessa forma, a abordagem muda.

Com a Lu, do Magalu, nota-se que essa abordagem é feita de forma perfeita, de um para um, como se fosse o contato entre uma pessoa real (no caso a Lu) e os fãs (compradores).

Interação social com o público

Outro ponto importantíssimo: a interação social. Tratar o público como pessoa faz com que a aproximação se dê em maneira mais íntima.

Menos intimidador, a pessoa (potencial comprador) sentirá que está falando com alguém como ela. Isso facilita um contato aproximado.

Google Ads e Google Shopping

A empresa que não investe em Google Ads some. Contudo, um desastre que pode acontecer é investir errado em Google Ads. 

Sabe o que isso quer dizer? Simplesmente que o site não aparecerá para quem se deseja. Isso vale igualmente para o Google Shopping.

Sem a estratégia correta, sem o título correto e sem as palavras-chave correta, os anúncios só tendem a ser invisíveis.

A pequena empresa precisa ter orçamento para marketing digital

A Good Ads ajusta-se ao orçamento para fazer um marketing digital de primeira. Isso porque, visando um abastecimento correto e adequado, a agência de marketing online busca através do preço certo e previamente estipulado o início de trabalho e sua manutenção.

O trabalho de marketing digital deve ser constante e, portanto, precisa de uma manutenção. Os resultados são vistos e notados com o tempo, pois, sem paciência e investimento, um negócio, por mais próspero que seja, pode ficar isolado em um pequeno quartinho na web.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!
Não deixe de ver o nosso artigo sobre: Investir em Google Ads com profissionais da área!

Botão blog com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São CarlosBotão entre em contato com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São Carlos



Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

Good Ads, Google Ads, Marketing Digital

Durante o mês de maio de 2020, um perfil no Twitter intitulado de Sleeping Giants Brasil apareceu colocando informações na mesa de usuários e também de grandes empresas.

O perfil no Twitter era originário de uma iniciativa homônima iniciada nos Estados Unidos, que denunciava às grandes e pequenas empresas que utilizam a ferramenta do Google Ads para anúncios em diversos sites espalhados pelas redes.

Contudo, as várias marcas que utilizam o Google Ads sequer sabem para onde seu anúncio pode ir, podendo, assim, estar atrelado a sites com conteúdos duvidosos. 

Em virtude disso, a iniciativa visava alcançar as empresas, expor a marca em sites de conteúdos propagadores de fake news e cobrar um posicionamento das mesmas.

E deu muito certo! Com pouco mais de um mês de criação, o Sleeping Giants Brasil já alcançava 370 mil seguidores no Twitter, além de chamar (e muito!) a atenção de grandes empresas, receosas sobre onde seus anúncios eram expostos.

Imagem da marca atrelada a sites de conteúdo duvidoso

Com a divulgação da iniciativa da Sleeping Giants, as marcas começaram a avaliar e cuidar muito mais onde os anúncios eram expostos.

Por conta do Google apenas lançar automaticamente os anúncios em sites, muitas empresas sequer sabiam que estavam financiando os tais sites de conteúdos suspeitos.

A ausência de uma resposta a Sleeping Giants e aos usuários que igualmente cobravam, poderia trazer uma imagem negativa às empresas, uma vez que seriam interpretadas como coniventes ao financiamento indireto.

Dessa maneira, uma imagem negativa é atrelada à marca; e isso nenhum anunciante deseja na hora de consolidar o seu produto/serviço na web, pois, uma vez marcada com imagem negativa, a marca deverá batalhar pela sua imagem positiva (quando se consegue).

Como estabelecer segurança para os anúncios?

Estabelecer anúncios seguros é ter alguém especializado para o trabalho. É dar atenção e gestão ordenada para que sites de conteúdos duvidosos exponham a marca.

Pode conter o público alvo, pode conter a persona apontada… mas nada disso vale uma imagem negativa para mil apenas para conquistar 10. 

Assim, é preciso fazer levantamento de sites com conteúdo duvidoso e bloqueá-los dos anúncios. Ter esse comprometimento com o público é, de antemão, colocar-se como uma empresa segura e íntegra.

Afinal, onde você anuncia sua marca diz muito sobre o posicionamento e a visão da sua marca. 

Dessa forma, para estabelecer segurança para os seus anúncios é imprescindível um especialista por trás do gerenciamento dos Ads.

Investir em agência especializada

É fundamental ter especialistas coordenando as ações de uma empresa. Ter à frente quem entende do assunto é um passo importante para se sobressair perante à concorrência. 

O principal é saber como anunciar e com quem anunciar. Empresas responsáveis almejam profissionais responsáveis.

Quando se trata de anúncios online, a infinidade riscos se somam às possibilidades de erros. Para diminuir riscos e erros, o ideal é ter um especialista. 

Dessa maneira, o que poderia custar um alto preço pode render um grande valor.

Vantagens da agência especializada em Google Ads

  • Segurança nos anúncios e onde serão expostos;
  • Retorno certo com os anúncios;
  • Rentabilidade garantida;
  • Anúncios de qualidade e chamativos;
  • Desenvolvimento de leads e compradores;

Gestão profissional dos anúncios é importante

Ninguém deseja a imagem negativa para um negócio. Ainda mais se tratando de um projeto tão próspero e que ainda almeja um espaço a ser conquistado na web. 

Por conta disso a dica sempre é: confie em profissionais especialistas. Serão eles os responsáveis principais por transformar a verba em investimento e não em gastos.

Quer alcançar a primeira página do Google e uma boa reputação entre os usuários? A Good Ads, sem dúvidas, é a agência especializada que sua empresa precisa para o trabalho!

Gostou do artigo? Deixe um comentário!
Veja também o nosso sobre: Como anunciar online em Google Ads com a Good Ads e tire algumas dúvidas!

Botão blog com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São CarlosBotão entre em contato com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São Carlos

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
1

Good Ads, Google Ads, Marketing Digital

Compras online em crescimento significam duas coisas bastante simétricas: 1) as compras online cresceram (quão óbvio isso pode ser?); 2) as buscas online consequentemente cresceram.

Por incrível que pareça a segunda indicação é a mais valiosa, sobretudo para quem tem um e-commerce. Isso porque, por mais vantajoso que seja o aumento de compras online, elas com certeza aumentaram em setores já “viciados”. 

Setores “viciados”, vale destacar, são as grandes lojas de e-commerce do Brasil; as já gigantes conhecidas do mercado. Como, então, utilizar isso ao favor do pequeno e-commerce?

Existem algumas estratégias a se investir para atrair uma parcela do público que usa muito o Google para pesquisas e é atraído de uma forma diferente por um serviço ou produto.

Como concorrer no mercado de e-commerce

Sem dúvidas o e-commerce é bastante concorrido, mas há maneiras de conseguir amplo destaque no setor e assim, entre gigantes, um pequeno conseguir ampla atenção do público. 

Um pequeno e-commerce deve atrair o público por caminhos mais ortodoxos do que se imagina, e estes são:

  1. Preços atrativos;
  2. Frete em conta;
  3. Layout limpo e de fácil navegação;
  4. Publicidade direcionada;
  5. Credibilidade e confiabilidade;

Construindo campanhas e uma imagem com marketing online

Em primeiro lugar, os preços atrativos devem ser coerentes com a capacidade do e-commerce em oferecê-los. Contudo, algumas ideias podem estar alinhadas ao preço, como o frete em conta.

A gratuidade do serviço para compras acima de um valor x é sempre uma ideia interessante. Além disso, um plano de fidelidade com descontos a médio e longo prazo pode ser atrativo para os compradores, que voltarão ao site recorrentemente.

Outro ponto fundamental também diz respeito às visitas recorrentes. Com ofertas honestas e constantes em diferentes frentes, o cliente retorna para observar novas promoções constantemente.

Por esse motivo é importante focar no layout limpo, navegável e totalmente intuitivo. Dessa maneira mais fácil se torna encontrar o que é procurado. Afinal, quem direciona o cliente é o próprio site. 

Todavia, novas visitas também se fazem necessário. Por essa razão o investimento em publicidade deve ser constante, para que sempre haja novas pessoas no e-commerce. 

Tendo um site fluído, preços atrativos e promoções constantes já antes de novas visitas, facilmente tem-se uma chance maior de manter esse novo visitante. 

Para isso, não é necessário um grande budget. Cerca de R$ 1000 mensais na mão certa já são o suficiente para um implemento coerente e com manutenção adequada.

Somando-se a isso há a necessidade da credibilidade. E como conquistá-la? Pois bem, há diversos caminhos, que podemos traçar com mais detalhes em um artigo exclusivo a esse segmento, que tal? 

O necessário agora é investir em Ads para estar à frente de uma concorrência estagnada. Isso porque é necessário reconhecer quem são os devidos concorrentes de um segmento tão competitivo.

Vantagens de investir em Ads

Por conta disso, é sempre importante estar investindo em publicidade com o e-commerce. Com o salto de pesquisas e número de compradores em alta, investir em Ads para aparecer virou imprescindível.

Dentre as vantagens de investir no Google Ads estão:

  • Aparecer para o público comprador;
  • Estar na primeira página do Google com facilidade;
  • Disputa espaço com grandes empresas e pode chamar a atenção pelo diferencial;
  • Linguagem objetiva e direta com o usuário;
  • Credibilidade e ganho de terreno no meio;

O Google Shopping também auxilia

Investir em uma boa chamada no Google Shopping também é ideal para o pequeno e-commerce. Afinal, ali todos aparecem como iguais.

É no título, na descrição, na chamada, na imagem… são várias maneiras de usar da criatividade para prender a atenção do usuário. 

O que fazer, porém, depois que o cliente entra no site prestes a comprar? Bom, isso depende do nicho, do segmento e da popularidade do produto. São papos para outros verões.

Crescimento é constante e investimento é presente

Não basta apenas um budget fixo para investir em publicidade segura e eficiente. É preciso manutenção de anúncios e estratégias ordenadas conforme mudanças ocorrem.

O Google é uma ferramenta delicada, que exige estudo mensal, semanal e até diário para saber como é o melhor funcionamento.

Com atualizações constantes e mudanças repentinas, o ideal é sempre ter um especialista por trás destes anúncios.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!
Veja também o nosso sobre: Como é investir em Google Ads ou Anúncios Online com a Agência Good Ads

Botão entre em contato com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São CarlosBotão blog com a Agência de Marketing Digital Good Ads de São Carlos


Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0
0

PREVIOUS POSTSPage 1 of 4NO NEW POSTS