Dicas, Google Ads, Marketing Digital

Como fazer conteúdo para Facebook, Instagram e Twitter

As redes sociais são ótimos mecanismos de prospecção. Afinal, as pessoas estão lá. Tendo público, há como propagar uma determinada mensagem. 

Entretanto, quando falamos em redes sociais, temos que pensar em público-alvo antes de tudo. Isso porque cada rede social abrange um público. Cada rede social propõe sua linguagem. Cada rede social abraça o usuário de uma determinada forma. 

Apesar de muito similares, há pontos que diferenciam cada uma delas. Por exemplo, enquanto no Instagram temos um texto que se sobressai antes da imagem, no Instagram temos o inverso. No Twitter… bom, no Twitter é como se fosse um outro mundo.

Todas passíveis de prospectar importantes pessoas. Transformá-las em clientes. Aderir à sua estratégia de marketing digital. Entretanto, é necessário, além de estar presente na rede social, fazer presença na mesma.

Quer saber como fazer isso? Confira!

Redes sociais para prospecção de clientes

Facebook, Twitter e Instagram: a tríade da internet atual. Há anos essas três redes dominam, e é a partir delas que a estratégia precisa ser construída. Contudo, como criar exatamente o conteúdo que o público dessa rede social consome? Tentamos desvendar isso!

Facebook: alinhamento do verbal e do não-verbal

O Facebook é a rede social mais popular e mista. Não ter um Facebook é praticamente como não ter uma identidade no meio digital. Portanto, trata-se de um grande público, e bastante heterogêneo.

Para quem criar o conteúdo? O direcionamento se dá a partir do estudo do seu público específico. Por isso, é necessário entender, conhecer e se aproximar do seu público. Fazer parte e interagir nas comunidades (grupos) nos quais se encontram esses potenciais clientes.

No Facebook há uma liberdade grande de criação. Então é possível misturar memes com gráficos, por exemplo. Sua marca não perde credibilidade com isso. Na realidade, o efeito é totalmente positivo.

E no Facebook, textos curtos são indispensáveis. No máximo três parágrafos. Nada mais do que isso. Seja chamativo, e busque levar a pessoa para o blog com títulos atraentes (mas jamais enganadores) e, claro, imagens que despertem curiosidade.

Por fim, converse e interaja com seu público. Construa relacionamento dentro da rede social. Questione, dialogue, peça dicas e incentive a participação de quem te acompanha de alguma forma.

Instagram: imagem e vídeo prevalecem

O Instagram tem uma proposta diferente, e, por isso, exige uma forma diferente de ser utilizado. Antes de tudo é fundamental reconhecer todos os recursos disponíveis do Instagram.

Partindo do princípio de que todas as possibilidades da rede já são previamente conhecidas, é necessário aliar a imagem de quem está por trás da marca com a própria marca.

Isso porque as pessoas querem ver de quem elas compram. Querem a credibilidade aliada à pessoa, para, dessa forma, serem convencidas a confiar no que se está vendendo. 

Para posts, é sempre recomendável um feed padrão, buscando organização. Padronização de filtro, imagens similares e afins. Ter um padrão para primeira vista é indispensável.

Vídeos e imagens podem (e devem) prevalecer em relação aos textos. Por isso, sempre priorize um bom trabalho de edição de imagens e vídeos originais para a plataforma.

Twitter: imersão e presença – outro estilo nas redes sociais

Por fim, o Twitter é, provavelmente, a mais diferente de todas as redes sociais. Nele, exige-se uma imersão da marca para participar ativamente das discussões mais relevantes da plataforma.

Utilização de hashtags, interações com celebridades, interação com os próprios usuários, utilização de GIFs, memes e afins. 

No Twitter é fundamental estar ativo, e o acompanhamento dos trends (os Trending Topics da plataforma) é indispensável. É a partir deles que sua marca se fará presente na rede social.

Engajar para crescer

Apesar de as redes sociais terem suas diferenças no trato com o público e conteúdo, todas elas apresentam o mesmo objetivo e ação: engajar para crescer. Embora cada uma no seu estilo, todas devem proporcionar isso.

Engajar gera, consequentemente, crescimento, e é exatamente isso que toda a marca procura. Afinal, quando uma marca agrega ao usuário, há uma troca constante e também consistente.

A Good Ads tem a experiência necessária para promover seu negócio

Entretanto, apesar de todas as dicas, é sempre bom ter profissionais capacitados que entendam a linguagem das redes sociais por trás da sua marca. O chamado “cancelamento” na web pode gerar um impacto negativo (e irreversível) na sua marca.

Por isso, tudo que deve ser publicado antes precisa passar de uma curadoria. Dessa maneira, ganha-se usuários, engaja-se pessoas e a conversão em clientes é mais do que certa.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!
Veja o nosso sobre conteúdo certo para o público certo! Good Ads

Botão Contato Agência Good Ads de Marketing DigitalBotão Blog Good Ads Marketing Digital

Autor


Avatar

Good Ads

A Good Ads faz o melhor de Google Ads para você, cliente.