Dicas, Marketing Digital

Guia Completo: 12 coisas para nunca se fazer nas redes sociais

Redes sociais são espaços delicados no meio online. É por onde ocorre toda a interação e o engajamento entre uma empresa e os potenciais clientes.

Dessa forma, o perfil na rede social é a face da empresa posta à prova por meio de redes de contato com usuários que apresentam um determinado problema a ser solucionado.

Por isso, é imprescindível saber como se portar nas redes sociais como empresa e, consequentemente, como o público irá enxergá-la.

Afinal, ali é um ambiente de construção de relacionamento, no qual uma escorregada e a perda do potencial é irrecuperável, lamentavelmente.

O que não fazer nas redes sociais da empresa

Pensando nisso, a Good Ads desenvolveu um Guia Completo que envolve as 12 coisas para nunca fazer nas redes sociais.

Quer aprender mais sobre? Vem com a gente que te mostramos as proibições e te explicamos detalhadamente os motivos. 

1) Apenas vender o seu produto

Sabe aquele perfil no Instagram que as publicações envolvem apenas vender o produto ou serviço? Os posts envolvem preços, os stories são sobre promoções e os Reels são meros vídeos publicitários? 

Pois bem, não seja esse perfil!

Quando uma empresa foca só na venda, o cliente não necessariamente se atrairá pelos valores ofertados. Querer vender pelo Instagram, Facebook ou TikTok envolve um caminho a ser trilhado.

Por isso, antes de decidir comprar, é preciso apresentar os motivos que possam levar o potencial cliente a querer adquirir o produto ou serviço.

Promoções, anúncios e a necessidade de venda escancaram que o objetivo da empresa é meramente oferecer um produto, quando, na realidade, ela precisa oferecer soluções para os problemas da audiência.

2) Não investir em profissionalismo

Tudo o que é barato sai muito caro. Um dos grandes problemas de vários perfis profissionais em rede social é justamente a falta de profissionalismo.

Ao contratar uma agência especializada, é preciso ter ciência que tudo é feito seguindo uma determinada estratégia, desde a elaboração da arte até o texto utilizado na publicação.

3) Postar por postar

A falta de profissionalismo então desencadeia o que chamamos de “postar por postar”. Um post apenas para “encher linguiça” nunca é uma boa ideia.

Todas as publicações devem ter objetivo, abranger um sentido e atingir o público de alguma forma. Para isso? Apenas profissionalizando a gestão das redes. 

Dessa maneira, tudo o que irá para o ar terá a curadoria necessária para aquela determinada rede social e destinado ao público-alvo definido.

4) Ter perfis em todas as redes sociais

Jamais! Você deve estar onde o seu público está e ser capaz de administrá-lo da maneira correta e mantendo o profissionalismo.

De nada adianta ter um Facebook, um Instagram, um TikTok, um Twitter, um Pinterest, um YouTube e não possuir capacidade para gerar conteúdo para tudo.

A concentração deve estar onde o público está, e então criar a partir da linguagem adotada pela determinada rede social.

5) Não estabelecer uma linguagem própria

Ter presença online não se trata apenas de criar uma conta na rede social e postar. É preciso marcar a presença. Mas… como?

Bom, são três pilares essenciais para isso acontecer: imagem, posicionamento e linguagem. 

É preciso ser presente como um todo:

  • Que os usuários observem a imagem e lembrem da sua marca. 
  • Que saibam o posicionamento sem antes a empresa se posicionar. 
  • Que entendam a linguagem e conversem com a empresa.

Isso é presença e identidade. Uma maneira de marcar espaço e garantir o reconhecimento da marca.

6) Nunca responder o público 

Ter uma rede social silenciosa é o grande erro de muitas empresas. Sabe o que isso quer dizer? Que o público não se sente à vontade de dialogar e conversar.

Por isso, mesmo em pequenas falas ou mensagens é importante estabelecer um diálogo humano e concreto na própria seção de comentários.

Questionar, estimular a conversa e então tentar atingir o usuário. Sem isso, o potencial cliente comenta para não ser lido e, assim, tornando-se esquecido.

7) Não comentar em publicações

Algo que é pouco visto entre os perfis de micro e pequenas empresas é o fato de comentar na publicação de terceiros. O engajamento que essa pequena ação garante é imensurável.

Por isso é uma ação essencial, uma vez que há uma maior exposição e, dentro do contexto da publicação, participar ativamente da ação.

Um exemplo básico são comentários em posts do mesmo assunto, elogiando, questionando e assim expondo-se para novos públicos, mas sempre de forma sutil.

8) Menos memes e mais conteúdo

Memes são culturas de agilidade. Ou seja, hoje são engraçados, mas amanhã já são passado. Sendo assim, não vale a pena investir nesse quesito.

Em algumas situações vale a pena, sobretudo quando o timing é exato para uma determinada publicação e a repercussão ultrapassa qualquer tipo de bolha na internet.

Diferentemente disso, não vale a pena investir em memes como alternativa de comunicação da empresa, isso porque tornam-se repetitivos em excesso e cansativos para o público.

9) Desleixo com a qualidade

Qualidade sempre deve ser priorizada em razão da quantidade. Por isso deve ser sempre observado corretamente o melhor horário para postagens e a periodicidade a ser feita.

Contudo, muito além disso, a qualidade deve reinar. Para uma empresa pequena, três publicações por semana são o bastante.

Variar é fundamental, com o intuito de atingir o público com conteúdos diversos, a fim de atrair usuários.

10) Apostar em apenas um formato 

O tópico anterior direciona para um problema comumente visto em perfis de rede social de inúmeras empresas dos mais variados ramos: a limitação de conteúdo.

Em muitos casos a publicação envolve uma imagem e um texto. Mas… só isso? Vídeos, podcasts, Reels, TikTok, YouTube, Spotify, Pinterest. 

Adotar a variedade ajuda na sobrevivência do negócio, garantindo uma maior exposição da marca.

11) Erros de português

Ninguém precisa ser o próprio Professor Pasquale da vida. Contudo, a atenssão aos detalhes precisa sempre ser redobrada. 

Afinal, percebeu como não ficou legal aquele atenção com ‘ss’ (dois esses) no parágrafo anterior?

É desse tipo de erro que tratamos. Erros básicos que devem ser cuidados, para, assim, evitar desconfiança sobre quem está falando pela marca.

12) Publicar conteúdos dos outros

Isso acontece mais frequentemente do que se imagina. Plágio, além de errado, é um crime! Portanto, o conteúdo deve ser sempre original ou então com os devidos créditos.

Vale para imagens, vídeos, trechos de textos (citações) e também para ideias de publicações em redes sociais, ok? 

Então é bom sempre importante evitar a cópia, mas a inspiração é sempre válida, contando, claro, com os devidos créditos

Até porque não é trabalho algum e você se torna uma pessoa muito mais legal na web.

Mas e aí, gostou das dicas sobre o que nunca fazer nas redes sociais da sua empresa? Se curtiu, compartilha com quem comete algum destes deslizes para ele ou ela evitarem no futuro!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Autor


Avatar