Google Ads, Marketing Digital, SEO

A História do Marketing Digital: surgimento, evolução e mudanças

O Marketing Digital vem, na verdade, de uma vertente do Marketing convencional já conhecido. Pode parecer uma informação surpreendente, mas o marketing tem início datado há mais de 500 anos.

Estima-se que o surgimento do Marketing tenha acompanhado a invenção de Gutemberg da prensa tipográfica. Revolucionária para a comunicação humana, a prensa passou a ser utilizada para as mais diferentes finalidades.

Uma destas foi a propaganda, que, na realidade, começa a passar por um processo de transição de tempo a partir daí. 

O mais incrível do Marketing é como ele evoluiu de acordo com as necessidades, e agregou características e expandiu o leque de vertentes ao longo dos anos. 

Contudo, o Marketing Digital tem uma origem um pouco diferente, desde seu surgimento, até da transição à evolução, bem como as mudanças da qual é obrigado a passar. 

Neste artigo, reunimos um resumo completo de tudo o que você precisa saber sobre a história do Marketing Digital.

Como e quando surgiu o Marketing Digital?

O marketing digital teve origem no surgimento da era da informação. Dessa forma, ele surge paralelamente ao nascimento da internet, estimada na década de 1960, e popularizando-se nas décadas de 1980 e 1990.

Assim como nos dias atuais, essa estratégia digital era utilizada com intuito de alavancar um negócio. Aprimorava-se, através de pesquisas e mensuração de resultados, a criação de materiais que atraíssem o público.

Claro que a mudança foi gradativa ao longo dos anos. Enquanto que nos anos 1980 e 1990, sobretudo no Brasil, uma pequena porcentagem de pessoas tinha acesso a computadores, nos Estados Unidos o número era muito maior.

No entanto, atualmente, com a facilitação de acesso, principalmente a smartphones, a mudança, inclusive na linguagem do marketing digital, mudou completamente. 

Mas o que é Marketing Digital?

Traçar a história do Marketing Digital, é contar a evolução da internet. Nos Estados Unidos, por exemplo, a era da informação tem início no final dos anos 1980 e início dos anos 1990, quando sites começaram a surgir, e a população começou a ter acesso facilitado ao serviço.

Já no Brasil, por outro lado, esse boom acontece em meados dos anos 2000, com a popularização do computador, e dos serviços de banda larga, que no início do milênio ainda tinha, como majoritária, a conexão via internet discada. 

Dessa maneira, quando os primeiros serviços de 150kb de internet começam a se popularizar, a era da informação tem início. Pessoas passam a criar conteúdo para pessoas. Pessoas começam a propagar para pessoas.

É assim que o Marketing Digital começa a surgir no Brasil. Sutil, mas percorrendo andares, e não mais degraus. O avanço rápido da tecnologia, e da evolução das próprias tecnologias de informação, fez com que o Marketing Digital passasse a ser majoritário.

Nesse caminho, a utilização de blogs, email, redes sociais, sites profissionais e empresariais e outras fontes foram circunstanciais para o avanço da estratégia digital. 

Através destes canais, o lançamento de campanhas publicitárias e ofertas de produtos eram facilitados. Além disso, também foi possível a divulgação prática de estabelecimentos e ofertas de serviços, desde locais até internacionais. 

Isso tudo abrange o público-alvo delimitado, que, atualmente, fica muito mais prático de ser captado. Afinal, com informações disponibilizadas, e estratégias concisas, é possível atingir exatamente quem deseja-se atingir. 

Como se elaborada a estratégia?

Por meio disso, uma descrição clara, objetiva e eficiente pode ser determinante para atrair um potencial cliente. 

Define-se, portanto, uma estratégia clara de oferta ao público, aplicando-se técnicas de SEO, investindo em Google Ads e focando-se nas redes sociais para atrair um grande público.

Dessa maneira, o marketing digital aparece como um alavancador de marca. Através de estratégias previamente acordadas, é possível atrair uma gama maior de público, segmentada, e que, provavelmente, sem a estratégia digital seria dificilmente atraída.

Afinal, a quem estava restrita a propaganda de massa? Às grandes empresas! Atualmente, uma pequena empresa pode aparecer tanto quanto a multinacional, basta ter a estratégia correta previamente estabelecida, além de um público-alvo bem definido.

Como era antes?

E é através disso que analisamos como era no passado recente. Afinal, você lembra como era o marketing antes da era digital começar a tomar a linha de frente das estratégias e publicidades? 

Antes de todo o avanço tecnológico que atingiu o mundo, além, claro, do próprio aprimoramento e lapidação do marketing digital, a divulgação de produtos e serviços se dava, majoritariamente, e até pode-se dizer restritamente, aos veículos de comunicação da época.

Jornais, revistas, televisão e rádio tinham por objetivo ser os meios de comunicação em massa. A fim de conquistar o boca a boca da população, campanhas massivas eram formuladas, com o intuito de atingir uma grande parcela da população.

Concorrência desleal

Poucas eram as empresas, no entanto, capazes de manter o investimento nesse tipo de divulgação. A saída foi o marketing físico, com folders, outdoors e placas de publicidade espalhadas pelas vias e ruas das cidades.

Com o advento do marketing digital, nota-se uma equiparação no potencial de investimento, sobretudo para quem conhece definitivamente seu público dentro do meio tecnológico.

Gastos x investimento

Se antigamente gastava-se um budget elevado para aparecer na televisão, e assim atrair uma massa heterogênea de pessoas (em que muitos sequer faziam parte do público-alvo), atualmente, com o marketing digital, tem-se, não só um budget menor como exigência, mas uma segmentação maior do público homogêneo que deseja-se atingir.

O investimento pluralizou, e possibilitou-se uma maior gama de publicidade, e, além disso, mais segmentada. 

Se antigamente a desvantagem era gigantesca para as micro e pequena empresas, atualmente a concorrência se equilibra, bastando ter um plano de marketing corretamente formulado.

O Marketing e a era digital

A televisão foi a grande revolução do marketing. O rádio era o principal veículo de comunicação à época. Contudo, ao se relacionar áudio e vídeo, a televisão ganhou projeção.

Em 1973, a primeira chamada de celular foi feita. Contudo, foi em 1981 que a grande revolução acontece, com a IBM apresentando o primeiro computador pessoal. Em 1984, o primeiro Macintosh surge.

Nos EUA dos 1990 acontece o verdadeiro boom da internet, tanto para fins militares, como industriais e então pessoais. 

Não demorou muito desde a apresentação dos computadores pessoais para que impressoras pessoais também surgissem. Assim, a facilidade para impressão de publicidade física tornou-se facilitada.

Entretanto, a grande consequência do computador pessoal foi a internet e, posteriormente, o email. 

Foi no ano de 1994 que a primeira mensagem eletrônica foi automatizada e enviada em larga escala (diga-se, aqui, o primeiro spam, enviado para milhares de correios eletrônicos).

O poder que o email mostrou possibilitou, assim, o surgimento do email marketing, comum e presente até os dias de hoje, e totalmente atemporal.

Do resultado desse spam, uma estratégia de marketing digital presente até os dias de hoje surgiu. O email marketing se popularizou, e foi o marco do marketing na era digital.

Dessa nova estratégia de marketing, surgiu uma linha do tempo gradativa, num intervalo curto de tempo, abrangendo: 

  • Surgimento dos mecanismos de busca e preocupação com SEO;
  • Dos blogs surge o Marketing de Conteúdo;
  • O Fenômeno do Facebook desencadeia o Marketing de Redes Sociais;
  • Google Ads cria a monetização da propaganda de micro a grandes negócios;
  • Dispositivos móveis obrigam a criação de responsividade, objetividade e clareza na mensagem;

Dessa maneira, a partir das várias conexões possibilitadas pela internet, o marketing digital emergiu. Emergiu para expandir marcas, serviços e produtos que o convencional jamais conseguiria divulgar para a grande massa.

10 vantagens do Marketing Digital para o Marketing Convencional

  1. Possibilita conquistar presença e visibilidade no meio online;
  2. Tem uma alta escalabilidade, o que proporciona alcançar vários espaços ao redor do mundo;
  3. Construção de uma audiência fidedigna, real e segmentada;
  4. Acompanha a jornada de compra do cliente e abrange estratégias relacionadas ao funil de vendas;
  5. Desenvolve um relacionamento mais próximo – de um para um – com a audiência;
  6. Fideliza clientes e garante, além de credibilidade, autoridade;
  7. Destaca-se em relação à concorrência que pouco investe na estratégia digital;
  8. Permite a análise de métricas para tomada de futuras decisões e ações;
  9. Custo-benefício maior em relação ao marketing convencional;
  10. Aprimora e melhora as taxas de conversão de clientes em leads;

O Marketing Digital vai extinguir o Convencional?

Não, o Marketing Digital não vai acabar com o Marketing Convencional. Contudo, a presença do digital diminui, cada vez mais, a potencialidade do convencional.

Com a capacidade de atingir um grande público segmentado, as estratégias digitais têm servido, inicialmente, como uma ação tangente, embora tenha assumido o protagonismo nos últimos anos.

Com a passagem das primeiras décadas de amadurecimento do Marketing Digital, especialmente no Brasil, é uma perspectiva de futuro que as ações digitais tornem-se majoritárias.

Acima de tudo, transformem-se em ações pontuais, apesar de que as convencionais ainda terão o seu público. Afinal, no Brasil, o acesso às tecnologias de informação é um privilégio a uma pequena classe social. 

Entretanto, a expectativa é que esse crescimento seja expressivo ao longo dos anos, e exponencial, permitindo uma consequente expansão do marketing digital.

Qual o futuro do Marketing Digital?

Assim como já destrinchamos no último tópico, sim, o uso do marketing digital deve crescer substancialmente. 

Atualmente, novas estratégias surgem progressivamente e até repentinamente. Smartphones são a chave no início da segunda década dos anos 2000, mas e o que virá depois?

É definitivamente uma incógnita, embora sabe-se que o marketing digital virou um aliado direto dos prestadores de serviço.

A tendência é a história do marketing digital seguir um curso natural, de progressão, evolução e acumulando, ao longo dessa trajetória, novos capítulo cujo final tem tudo para ser feliz para quem decidir investir.

Gostou do artigo? Deixe um comentário!

Autor


Avatar

Good Ads

A Good Ads faz o melhor de Google Ads para você, cliente.